05.06.2013

quarta-feira, 5 de junho de 2013

 

“Entrega ao Senhor as tuas obras, e teus desígnios serão estabelecidos. O Senhor fez tudo para um fim; sim, até o ímpio para o dia do mal.”

Provérbios 16:3-4

Para Refletir

Deus apela aos que dizem ter-lhes sido delegado dar a verdade ao mundo, para que mostrem em todos os lugares, tanto grandes como pequenos, na vida pública e nos caminhos da vida particular, que estão em ligação com Deus, que o cristianismo fez por eles um nobre trabalho, que são mais santos, mais felizes do que os que não reconhecem a sua fidelidade aos mandamentos de Deus. Deus não exige nada menos de cada um de Seus seguidores, que revelarem eles o caráter de Cristo ao mundo, em sua vida individual, e que por preceito e exemplo dêem testemunho de que não foi em vão que Cristo sofreu e morreu para que a imagem de Deus neles fosse restaurada, pela Sua graça redentora.

Deus é apresentado pesando todos os homens, suas palavras, seus atos, seus motivos, aquilo que determina o caráter. “O Senhor é o Deus da sabedoria, e por Ele são as obras pesadas na balança.” I Sam. 2:3. “Os homens de classe baixa são vaidade, e os homens de ordem elevada são mentira; pesados em balanças, eles juntos são mais leves do que a vaidade.” Sal. 62:9. “Tu retamente pesas o andar do justo.” Isa. 26:7. “Todos os caminhos do homem são limpos aos seus olhos, mas o Senhor pesa os espíritos.” Prov. 16:2. Importantes lições nos são sugeridas nestas escrituras. Não há um pensamento ou motivo no coração com que Deus não esteja familiarizado. Ele vê tudo com tanta clareza como se estivesse registrado em caracteres vivos, e pesa os motivos e ações individuais. […]

Os reclamos de Deus são colocados num prato da balança, e o caráter do homem no outro; e pelas balanças do santuário celestial é a sorte de cada homem fixada por toda a eternidade. Vede isto, vós que tendes vivido descuidadamente, e tendes considerado levianamente o pecado. Tendes, durante anos, continuado sem o senso de vossa responsabilidade para com Deus – anos de egoísta condescendência para com uma conduta proibida. Considerai o caráter perfeito e imutável da lei cujos reclamos tendes verbalmente vindicado. A lei exige obediência perfeita, inamovível. No segundo prato é colocado também o pecado, a orgia, o engano, os pensamentos impuros, as ações ímpias; e a preponderância ou a leveza do peso determina a felicidade ou a infelicidade dos indivíduos; e no prato da balança de muitos acha-se escrita esta inscrição: “Pesado foste na balança e foste achado em falta.” Dan. 5:27.

Considerarão aqueles a quem esta carta chegar, seus próprios casos individuais, não julgando a ninguém mais, mas pesarão seu caráter à luz da lei de Deus?

(Testem. Ministros e Obreiros Evangélicos – Ellen G. White)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s