01.10.2012

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Porque o meu povo é inclinado a desviar-se de mim; ainda que clamem ao Altíssimo, nenhum deles o exalta.

Oséias 11:7

Para Refletir…

[…] Fui impelida pelo Espírito do Senhor a apresentar Sua lei como a grande norma de justiça e a advertir nosso povo contra a falsa santificação moderna, que tem sua origem na adoração da vontade, e não na submissão à vontade de Deus. Esse erro está rapidamente inundando o mundo, e, como testemunhas de Deus, seremos convidados a dar decidido testemunho contra ele. É um dos maiores enganos dos últimos dias e constituíra uma tentação para todos os que crêem na verdade presente. Aqueles cuja fé não está firmemente estabelecida sobre a Palavra de Deus serão enganados. E a parte mais triste de tudo isso é que bem poucos dos que são enganados por esse erro encontram novamente o caminho para a luz.

A Bíblia é a norma para provar as alegações de todos os que professam santificação. Jesus orou que Seus discípulos fossem santificados pela verdade, e Ele diz: “A Tua palavra é a verdade” (João 17:17); ao passo que o salmista declara: “A Tua lei é a verdade.” Sal. 119:142. Todos aqueles a quem Deus está guiando manifestarão elevada consideração pelas Escrituras nas quais é ouvida Sua voz. A Bíblia ser-lhes-á “proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça, para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído para toda boa obra”. II Tim. 3:16. “Por seus frutos os conhecereis.” Mat. 7:16.

Não precisamos de outra evidência para formar juízo sobre a santificação de homens; se tiverem receio de não estar obedecendo a toda a vontade de Deus, se diligentemente prestam atenção a Sua voz, confiando em Sua sabedoria e fazendo de Sua Palavra o seu conselheiro, então, embora não façam alarde de bondade superior, podemos estar certos de que estão procurando alcançar a perfeição do caráter cristão. No entanto, se os que pretendem possuir santidade dão a entender que não precisam mais examinar as Escrituras, não devemos hesitar em declarar que sua santificação é falsa. Estão-se apoiando no seu próprio entendimento, em vez de submeter-se à vontade de Deus.

Deus requer neste tempo exatamente o que Ele requereu do santo par no Éden – perfeita obediência a Seus preceitos. Sua lei continua sendo a mesma em todos os séculos. A grande norma de justiça apresentada no Antigo Testamento não é rebaixada no Novo. A obra do evangelho não é atenuar as reivindicações da santa lei de Deus, mas elevar os homens até poderem guardar os seus preceitos.

A fé em Cristo que salva a alma não é o que muitos imaginam que ela é. “Crede, crede”, é o seu brado; “tão-somente crede em Cristo, e sereis salvos. É tudo que tereis de fazer.” Embora a fé verdadeira confie inteiramente em Cristo para a salvação, ela conduzirá a perfeita conformidade com a lei de Deus. A fé é manifestada pelas obras. E o apóstolo João declara: “Aquele que diz: Eu conheço-O e não guarda os Seus mandamentos é mentiroso, e nEle não está a verdade.” I João 2:4.

(Fé e Obras Ellen G. White)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s