11.12.2012

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

 

Portanto esperai-me a mim, diz o Senhor, no dia em que eu me levantar para o despojo; porque o meu intento é ajuntar nações e congregar reinos, para sobre eles derramar a minha indignação, e todo o ardor da minha ira; pois esta terra toda será consumida pelo fogo do meu zelo.

Sofonias 3:8

Para Refletir…

 

Minha alma sente-se profundamente comovida ante as coisas que me foram mostradas. Causa-me indignação de espírito o render-se tão pouca honra ao Deus vivo em nossas instituições, ao mesmo tempo que se honra tanto aquilo que é considerado talento superior, mas com que o Espírito Santo não tem nenhuma relação. O Espírito de Deus não é reconhecido e respeitado; os homens O têm rejeitado; Sua operação tem sido condenada como fanatismo, entusiasmo, inconveniente agitação.

Deus vê o que os cegos olhos dos educadores não discernem – que a imoralidade de toda espécie está lutando pela supremacia, operando contra as manifestações do poder do Espírito Santo. A mais vulgar conversação e as ideias baixas e pervertidas são entretecidas na textura do caráter e contaminam a alma.

As baixas e comuns reuniões sociais, festas para comer e beber, cantar e tocar instrumentos de música, são inspiradas por um espírito das regiões inferiores. Essas reuniões são uma oferenda a Satanás. As exibições nas manias do ciclismo são uma ofensa a Deus. Sua ira ateia-se contra os que tais coisas fazem. Pois nessas condescendências com o próprio eu, a mente se torna tão absorvida como na embriaguez da bebida. Abre-se a porta às companhias vulgares. Os pensamentos, soltos a correr em baixa direção, pervertem em breve todas as faculdades do ser. Como Israel outrora, os amantes de prazer comem e bebem, e se levantam para folgar. Há regozijo e bebedice, hilaridade e canções vulgares. Em tudo isso, os jovens estão seguindo o exemplo dos ímpios autores de alguns livros colocados em suas mãos para estudo. Tudo isso vai tendo sua influência sobre o caráter.

Os cabeças nessas frivolidades trazem sobre a causa uma nódoa que não se pode facilmente apagar. Ferem a própria alma, ficando com as cicatrizes pelo resto da vida. O malfeitor pode ver os próprios pecados, e arrepender-se, e Deus poderá perdoar ao transgressor; mas o poder de percepção que deve ser mantido sempre vivo e sensível para distinguir entre o sagrado e o comum é em grande medida destruído. …

Insisto com todos a quem essas palavras venham a chegar: Pensai em vosso procedimento, “e olhai por vós, para que não aconteça que o vosso coração se carregue de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia. Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a Terra”. Luc. 21:34 e 35.

(Conselhos Professores, Pais e Estudantes Ellen G. White)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s