06.12.2012

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

 

E, se invocais por Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor durante o tempo da vossa peregrinação, sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver, que por tradição recebestes dos vossos pais, mas com precioso sangue, como de um cordeiro sem defeito e sem mancha, o sangue de Cristo.

1 Pedro 1:17-19

Para Refletir…

 

Se a prata e o ouro fossem suficientes para a compra da salvação do homem, quão fácil isto teria sido para Aquele que diz: “Minha é a prata, e Meu é o ouro.” Ageu 2:8. Mas só pelo precioso sangue do Filho de Deus podia o transgressor ser redimido. O plano da salvação foi elaborado em sacrifício. O apóstolo Paulo escreveu: “Porque já sabeis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, por amor de vós Se fez pobre; para que pela Sua pobreza enriquecêsseis.” II Cor. 8:9. Cristo Se deu por nós para nos redimir de toda a iniqüidade. E como a sobre excelente bênção da salvação, “o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor”. Rom. 6:23.

“Purificando as vossas almas na obediência à verdade, para caridade fraternal, não fingida”, continua Pedro, “amai-vos ardentemente uns aos outros com um coração puro.” A Palavra de Deus – a verdade – é o conduto pelo qual o Senhor manifesta Seu Espírito e poder. A obediência à Palavra produz o fruto da qualidade requerida – “caridade fraternal, não fingida”. I Ped. 1:22. Este amor tem a sua origem no Céu, e conduz aos mais altos motivos e ações altruístas.

Quando a verdade se torna um princípio dominante na vida, a alma é gerada, “não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela Palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre”. I Ped. 1:23. Este novo nascimento é o resultado de receber Cristo como a Palavra de Deus. Quando, mediante o Espírito Santo, as verdades divinas são impressas no coração, surgem novas concepções, e as energias outrora dormentes despertam para cooperar com Deus.

Assim foi com Pedro e seus condiscípulos. Cristo foi o revelador da verdade ao mundo. Por Ele a incorruptível semente – a Palavra de Deus – foi semeada nos corações humanos. Muitas, porém, das mais preciosas lições do grande Ensinador foram ditas aos que então não as entenderam. Quando, depois de Sua ascensão, o Espírito Santo levou Seus ensinos à lembrança dos discípulos, seus dormentes sentidos despertaram. O significado dessas verdades brilhou-lhes no espírito como nova revelação, e a verdade, inalterada e pura, encontrou lugar para si. Então a maravilhosa experiência da vida do Salvador tornou-se deles. A Palavra testificou por intermédio deles, homens por Ele escolhidos, e eles proclamaram a poderosa verdade: “O Verbo Se fez carne, e habitou entre nós… cheio de graça e de verdade.” “E todos nós recebemos também da Sua plenitude, e graça por graça.” João 1:14 e 16.

(Atos dos Apóstolos Ellen G. White)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s