Como Receber A Chuva Serôdia Para Minha Igreja?

Como receber a chuva serôdia para minha igreja?Existe um sonho grandioso no coração de Deus. Ele quer conduzir Sua igreja ao triunfo final. Jesus nunca abriu mão de Sua posição, Ele é a cabeça da igreja (Efésios 4:15) e o seu condutor. A chuva serôdia é a salvação da lavoura (igreja) de Cristo. Abaixo você encontra conselhos específicos para a igreja de Cristo sobre como buscar pelo cumprimento da promessa da chuva serôdia:

1. É necessário deixar de lado toda contenda e dissensão: “Quando os obreiros tiverem a presença permanente de Cristo em sua alma, quando estiver morto todo o egoísmo, quando não houver nenhuma rivalidade, nenhuma contenda pela supremacia, quando existir unidade, quando eles se santificarem, de maneira que o amor de uns pelos outros seja visto e sentido, então os chuveiros da graça do Espírito Santo hão de vir tão seguramente sobre eles como é certo que a promessa de Deus não faltará nem um jota ou um til” (Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 175)

2. Diligencia no serviço de Cristo: “Quando as igrejas se tornarem igrejas vivas e atuantes, o Espírito Santo será concedido em resposta ao seu sincero pedido. … Então as janelas do Céu se abrirão para os aguaceiros da chuva serôdia” (Review and Herald, 25 de fevereiro de 1890).

3. Combate constante à indolência e a preguiça: “Quando a ignomínia da indolência e preguiça tiver sido afastada da igreja, o Espírito do Senhor Se manifestará graciosamente. Revelar-se-á o poder divino. A igreja verá a providencial operação do Senhor dos Exércitos” (Testemunhos Seletos, vol. 3, p. 308).

4. Humilhar o coração em verdadeiro arrependimento: “Um reavivamento da verdadeira piedade [amor] entre nós, eis a maior e a mais urgente de todas as nossas necessidades. Importa haver diligente esforço para obter a bênção do Senhor, não porque Deus não esteja disposto a outorgá-la, mas porque nos encontramos carecidos de preparo para recebê-la. Nosso Pai celeste está mais disposto a dar Seu Espírito Santo àqueles que Lho peçam, do que pais terrenos o estão a dar boas dádivas a seus filhos. Cumpre-nos, porém, mediante confissão, humilhação, arrependimento e fervorosa oração, cumprir as condições estipuladas por Deus em Sua promessa para conceder-nos Sua bênção. Só podemos esperar um reavivamento em resposta à oração” (Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 121).

5. Clamar como igreja pelo refrigério do Espirito em todas as oportunidades: “As convocações da igreja, como nas reuniões campais, as assembléias da igreja local, e todas as ocasiões em que há trabalho pessoal em favor das almas, são oportunidades determinadas por Deus para dar tanto a chuva temporã como a serôdia” (Testemunhos Para Ministros, p. 508).

6. A igreja deve pedir a chuva serôdia para agora: “A descida do Espírito Santo sobre a igreja é olhada como estando no futuro; é, porém, o privilégio da igreja tê-la agora. Buscai-a, orai por ela, crede nela. Precisamos tê-la, e o Céu espera para concedê-la” (Evangelismo, p. 701).

Alguém pode perguntar: por que não temos clamado pela chuva serôdia com tanto emprenho como deveríamos? A resposta é relativamente simples: para receber a chuva serôdia é preciso pedir, mas para pedir é preciso sentir grande necessidade. Essa necessidade deve brotar da alma, e o que fazer se eu não a sinto? Uma pessoa só sentirá tal necessidade se estiver buscando diariamente pela intimidade com Cristo. E, relacionamento com Cristo exige investimento de tempo para a meditação, oração e estudo da Palavra de Deus. “A medida do Espírito Santo que recebermos será proporcional à intensidade de nosso desejo, à fé exercida neste sentido e ao uso que fizermos da luz e do conhecimento que nos forem concedidos” (Review and Herald, 5 de maio de 1896).

Precisamos estar dispostos a importunar o Espírito Santo pelo cumprimento de Sua promessa em nossa vida e na vida da igreja. Ellen G. White comenta sobre nossa forma insuficiente de pedir pela chuva do Espírito dizendo: “Não estamos suficientemente dispostos a importunar o Senhor com nossas petições, e a suplicar-Lhe o dom do Espírito Santo. O Senhor quer que O importunemos a esse respeito. Deseja que apresentemos com insistência nossas petições ao trono” (EGW, Fundamentos da Educação Cristã, CPB, p. 537).

Manassés Queiroz

Anúncios

Sobre Silvio L. Marcelino

Cristão (Adventista do Sétimo Dia). Tecnólogo em Marketing, Licenciado em História - Atualmente atua como Professor de História.
Esse post foi publicado em Missão da Igreja, Relação Com Deus, Vida de Efeito. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s