Evangélicos Criticam Malafaia Por Trazer Mike Murdock Ao Brasil

Nos últimos dias, vários blogs evangélicos fizeram duras críticas ao pastor Silas Malafaia por estar novamente trazendo ao Brasil o pastor Mike Murdock. A reação nas redes sociais indica que as pessoas já anteveem algum pedido financeiro que voltará a ser ecoado no meio secular.

A polêmica e as críticas tem surgido constantemente, desde que Malafaia começou a trazer ao seu programa pregadores como Mike Murdock e Morris Cerullo. Todas as vezes que esses televangelistas de fama internacional participaram do Vitória em Cristo, surgiram polêmicas.

Tudo começou em 2009, com o lançamento da Bíblia de Batalha Espiritual e Vitória Financeira onde Morris Cerullo trouxe uma revelação: como era o ano “9”, a oferta que ele pediu foi de R$ 900 reais.

Na primeira visita de Murdock, em 2010, foi o lançamento de um plano para arrecadar R$ 1 bilhão. O dinheiro seria empregado em evangelização em todo o mundo e manutenção de programas de TV em pelo menos 140 países. Malafaia batizou o plano de “Clube de 1 milhão de Almas“. Cada fiel que aceitasse colaborar teria de doar R$ 1.000. O site do Clube ainda está no ar, mas registra que só foram alcançadas 67.315 almas.

Mike Murdock também ensinou na época sobre finanças e disse que as pessoas que fizessem doações veriam toda a sua família ser salva e que apareceria alguém muito rico para abençoar o ofertante.

Em 2011, foi a vez do Programa Vitória em Cristo mostrar o pastor Morris Cerullo trazendo uma revelação sobre “um tempo extraordinário de Deus” e pedindo que os telespectadores fizessem uma oferta especial de R$ 911 reais. Cerullo explicou que o número 11 tem uma significância profética, pois o ele significa “nada faltando”, por isso a oferta terminava com 11. Em troca o doador receberia uma Bíblia de Oração.

Já em 2012 teve a volta de Murdock, com ênfase no recebimento dos dons do Espírito de Deus. Foi colocado um desafio financeiro para ajudar a dar continuidade nos trabalhos da Associação Vitória em Cristo. Convidou os fiéis a assumir um compromisso mensal a partir de R$ 30, mas o pastor americano pediu para que 3.000 fizessem um desafio de ofertar R$ 1.000.

No ano passado, o pastor Murdock fez o lançamento da campanha “Campeões da Fé”, onde foi prometida uma visitação extraordinária do Espírito Santo e a cura de doenças. A oferta era de R$1.000,00. O conferencista americano pediu que 3 mil pessoas participassem deste projeto, o que renderia pelo menos R$3 milhões. Quem aceitasse seu desafio, receberia o livro “O Desígnio” de sua autoria. Alertou ainda que os empresários que dessem R$ 12.000 veriam seus negócios dobrar.

Para 2014 o pastor Malafaia já anunciou que em dois sábados, 1 e 8 de fevereiro, os telespectadores poderão assistir no programa Vitória em Cristo mais uma vez os ensinamentos do Dr. Mike Murdock. O convidado falará novamente sobre dinheiro e, segundo o site do programa, lançará novamente a campanha Campeão da fé, que consiste em uma aliança de fé com Deus.

Certamente o programa causará polêmicas como das outras vezes, afinal por ser adepto da chamada Teologia da Prosperidade, Murdock recebe críticas por onde passa. O ex-missionário Brian “Trey” Smith, que trabalhou com ele, publicou um livro-bomba chamado “Thieves: A dirty TV pastor and the man who robbed him” [Ladrões: um pastor da TV desonesto e o homem que o roubou], onde descreve, com riqueza de detalhes, os bastidores do ministério de Murdock e sua obsessão, a exemplo de Salomão, por mulheres e riquezas. Entre as muitas acusações está a que Murdock explora as pessoas ao fazer promessas em nome de Deus, enquanto mantém uma mansão no Texas, com vários carros de luxo na garage, tem seu próprio avião e vive acompanhado de prostitutas de luxo.

Fonte: Gospel Prime

Nota: Tenho um carinho enorme pelo pastor Malafaia! No inicio da minha jornada de conversão (quando ainda não conhecia a doutrina e a teologia da igreja Adventista do Sétimo Dia), ele foi fundamental através de seus programas televisivos. E assim como aconteceu comigo, oro que muitas pessoas sejam tocadas pela Palavra de Deus. E unicamente pela Palavra!

Mas, mesmo com todo carinho nutrido por ele não posso me omitir em dizer que isto que está sendo feito, é comércio! Estipular valores… Pedir doações? (Doação é para instituição de caridade!) Na igreja, dizimamos e ofertamos, como ensina a bíblia! É uma questão de fidelidade. É o nosso reconhecimento de Deus como Supremo Criador do céu, mar e Terra. E daquilo que Ele nos dá, devolvemos a décima parte (o dizimo, 10% conforme as Escrituras declaram: “Este monumento será um lugar de culto – como casa de Deus. Jacó terminou a promessa, dizendo: E, ó Senhor, eu devolverei a décima parte de tudo que me der! “ Gênesis 28:22). E a oferta como reconhecimento do sacrifício de Cristo por nós (“Todos os israelitas que se dispuseram, tanto homens como mulheres, trouxeram ao Senhor ofertas voluntárias para toda a obra que o Senhor, por meio de Moisés, ordenou-lhes que fizessem.” Êxodo 35:29).

“Que cada um dê a sua oferta conforme resolveu no seu coração, não com tristeza nem por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria.” (2 Corintios 9:7). Resolver no coração é fazer algo no seu intimo, sem que isto seja do conhecimento de terceiros. Alegar que ‘tais’ bençãos serão alcançadas por ofertar determinado valor, faz com que o cristão oferte por obrigação ou interesse. E esta prática é completamente oposta ao principio da oferta voluntaria.

E o texto continua: “E Deus pode dar muito mais do que vocês precisam para que vocês tenham sempre tudo o que necessitam e ainda mais do que o necessário para fazerem todo tipo de boas obras.” (2 Corintios 9:8). Se analisarmos o texto vemos que a bíblia diz que o Senhor pode dar mais, não que Ele dará por alguém ter ofertado. O texto enfatiza que Deus vai nos auxiliar com aquilo que necessitamos e ainda pode ser mais que o necessário. Com a condição de serem feitas boas obras, ou seja, um serviço caridoso para a propagação do Evangelho e auxilio dos necessitados. Não para suprir os desejos egoístas dos homens!

Certamente, a pseudo teologia de prosperidade continua se prevalecendo da inocência e ignorância de muitos, pela negligência do conhecimento da Palavra de Deus. E também daqueles, que se ‘aproximam’ de Deus (mas o Senhor conhece os sinceros) com o desejo (ganancioso) de obterem riquezas.

Irmãos, tenham em mente uma coisa, “Nem tudo que reluz é ouro”. E nem toda benção provém de Deus, muitos estão sendo enganados por satanás, banqueteando-se com os manjares do rei (Daniel 1:5) achando que estão recebendo dadivas Divinas.

Não se aproxime de Deus pensando no que Ele pode te dar. Mas esteja sempre grato por aquilo que Ele já te deu. O sacrifício de Seu Filho, Jesus Cristo, a reconciliação como filho e a oportunidade de uma nova vida, a eterna. A maior dadiva que qualquer Cristão pode receber. [SM]

Anúncios

Sobre Silvio L. Marcelino

Cristão (Adventista do Sétimo Dia). Tecnólogo em Marketing, Licenciado em História - Atualmente atua como Professor de História.
Esse post foi publicado em Declínio das Religiões, Falsas Doutrinas, Mal Testemunho, Mordomia. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s