O Cristão Deve Assistir Novelas?

Ao pensar sobre o assunto, em primeiro me lugar nos vem à mente: Deveria uma pessoa, independente do credo religioso, assistir novelas?

Não é de hoje que sabemos que a TV é um meio de comunicação massivo, que atinge milhões de pessoas, sem fronteiras territoriais. Raro são os lugares onde não há uma TV, e mesmo em uma casa humilde, é bem provável que terá uma TV.

Há quem duvide do poder da mídia televisiva, e da sua influência sobre as decisões dos telespectadores, mas acredite, há um investimento de milhões de reais nas estratégias de marketing ao se elaborar e veicular uma propaganda, o lançamento de um produto, novelas e filmes. Quantas vezes você esteve assistindo um filme, e em determinada cena aparece um computador e a marca deste computador? Ou mesmo uma lata de refrigerante com algum destaque para a marca? E a tão famosa cena do galã do filme com um cigarro? Tudo isso pode nos passar despercebido, mas o que ocorre em nosso subconsciente é a gravação de mensagens, conceitos e opiniões do tipo:

“Olha, o filme que é recorde de bilheteria mostra alguém usando um computador da marca tal, então esta marca deve ser boa.”“Puxa, este refrigerante deve ser realmente bom, veja como a atriz o está bebendo.”“O ator principal, muito bem sucedido, está fumando, então fumar deve fazer parte da vida de alguém bem sucedido.”

Agora nos perguntamos: Por que as novelas atraem tantos expectadores, diariamente, religiosamente no mesmo horário, ao ponto de muitos não marcarem nenhum compromisso na hora da novela, principalmente quando está chegando aos últimos capítulos?

A resposta é simples: A curiosidade por saber o que ocorre com a vida das outras pessoas. A ansiedade que nos causa um episódio que termina pela metade, e só terá continuação no dia seguinte, nos faz querer assistir novamente no dia seguinte, e assim vai, até o último episódio, que inclusive é reprisado para os que porventura perderam esse capítulo final. E se não bastasse isso, semanas antes de terminar uma novela, começa-se a veicular trechos da próxima novela, algumas rápidas passagens da trama, do contexto, provocando uma nova curiosidade sobre a nova série.

A “vida” dos personagens da TV influenciam na vida real, em todos os aspectos, desde as formas de ganhar a vida, hábitos e vícios, conceitos religiosos, falsidade, traição, e a forma de relacionamento interpessoal e conjugal.

Pesquisa realizada pela faculdade Albion, em Michigan, nos Estados Unidos, aponta que o que se passa na tela pode influenciar como anda o relacionamento conjugal na vida real, por exemplo. Um estudo realizado com 392 pessoas casadas, investigou a relação entre o tempo investido no acompanhamento de séries e novelas e o estado do relacionamento, incluindo os níveis de satisfação, expectativas e comprometimento.

O alerta vai para aqueles que “vivem” o que se passa na ficção, se envolvendo nas histórias. Essas pessoas tendem a se comprometer menos com os parceiros de carne e osso. Os que afirmaram acreditar nos modelos dos romances da TV se mostraram mais propensos a não investir no relacionamento, preferindo inclusive a vida de solteiro. Esses também foram os que mais enfatizaram que manter um relacionamento significa comprometer a liberdade pessoal e tempo dedicado a si mesmo e os que mais apontaram as falhas da cara metade.

“O estudo mostrou que pessoas que acreditam em modelos irreais são menos comprometidas e que os correspondentes da ficção são mais atraentes. Vivemos em uma sociedade que se espelha em imagens da mídia, e a maioria das pessoas não percebe a real influência disso “, disse o psicólogo que conduziu a pesquisa, Jeremy Osborn.

A escritora Ellen G. White no livro Patriarcas e Profetas, página 91 diz o seguinte: “É uma lei do espírito humano que, pelo contemplar, somos transformados. O homem não se elevará acima de suas concepções sobre a verdade, pureza e santidade. Se o espírito nunca é exaltado acima do nível da humanidade, se não é pela fé elevada a contemplar a sabedoria e o amor infinitos, o homem estará constantemente a submergir mais e mais. Os adoradores de deuses falsos vestiram suas divindades com atributos e paixões humanas, e assim sua norma de caráter se degradou à semelhança da humanidade pecadora.

Com isso, vemos que nossa vida é fortemente inclinada e influenciada a ser um reflexo do que temos colocado diante de nossos olhos, do que temos ouvido e investido tempo. Será que é possível obter um “delicioso suco de laranja espremendo limões azedos em um copo”? O que você tem contemplado?

Fonte: Tudo Para Vegetarianos

Anúncios

Sobre Silvio L. Marcelino

Cristão (Adventista do Sétimo Dia). Tecnólogo em Marketing, Licenciado em História - Atualmente atua como Professor de História.
Esse post foi publicado em Mal Testemunho, Perigos Das Mídias, Um Bom Conselho. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s