Papa Francisco a Tawadros: “Juntos rumo à plena Unidade, Auxiliados pelo Ecumenismo do Sofrimento”

francisco-tawadrosCidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco recebeu na manhã desta sexta-feira, no Vaticano, o Patriarca Tawadros II, líder da Igreja Ortodoxa Copta.

Em seu discurso, o Pontífice definiu este encontro como “um momento de graça”, que reforça os laços de amizade e fraternidade que unem a Sé de Pedro e a Sé de Marcos, 40 anos depois do “abraço de paz” entre o Papa Paulo VI e Shenouda III.

Aquele “abraço” resultou numa Declaração conjunta, que o Papa definiu como uma “pedra angular” no caminho ecumênico. A partir deste documento, foi criada uma Comissão de diálogo teológico entre as duas Igrejas, que preparou o terreno para um diálogo mais amplo que produz frutos ainda hoje.

Na Declaração, a Igreja Católica e a Igreja Ortodoxa Copta confessam compartilhar “uma única fé em Deus Uno e Trino e a divindade do único Filho Encarnado de Deus”.

“Estamos felizes de poder confirmar hoje o que os nossos ilustres Predecessores declararam solenemente”, afirmou o Papa Francisco, acrescentando que estão cientes de que o caminho a percorrer ainda é longo, mas não se deve esquecer o percurso feito até agora. A propósito, citou o encontro, em fevereiro de 2000, no Cairo, entre Shenouda III e o Beato João Paulo II.

“Estou certo de que, com a guia do Espírito Santo, a nossa perseverante oração, o nosso diálogo e a vontade de construir dia após dia a comunhão no amor recíproco nos permitirão fazer novos e importantes passos rumo à plena unidade.”

A seguir, o Pontífice falou da atenção que Tawadros sempre dispensou à Igreja Copta Católica. A instituição de um “Conselho nacional das Igrejas cristãs” representa um sinal importante da vontade de todos os fiéis em Cristo de desenvolverem na vida cotidiana relações sempre mais fraternas e de se colocarem a serviço de toda a sociedade egípcia.

Falando do sofrimento de que padecem muitos cristãos, o Papa recordou de que se trata de uma lei da vida cristã: “Podemos dizer que existe um ecumenismo do sofrimento: assim como o sangue dos mártires foi semente de força e de fertilidade para a Igreja, do mesmo modo a compartilha dos sofrimentos cotidianos pode se tornar um instrumento eficaz de unidade. E isso também é válido num contexto mais amplo da sociedade e das relações entre cristãos e não-cristãos: do sofrimento comum, podem germinar, com a ajuda de Deus, perdão e reconciliação”.

O Papa concluiu seu discurso invocando a proteção comum dos Santos Pedro Apóstolo e Marcos Evangelista: “Eles que de modo eficaz colaboraram em vida para a difusão do Evangelho, intercedam por nós e acompanhem o caminho das nossas Igrejas”.

Por sua vez, o Patriarca Tawadros fez votos de que este seja o primeiro de uma longa série de encontros de fraternidade entre as duas Igrejas, propondo que no dia 10 de maio de todos os anos seja celebrada a festa do “amor fraterno” entre a Igreja Católica e a Igreja Ortodoxa Copta.

A seguir, falou da riqueza cultural e religiosa do Egito, berço da mais antiga civilização do mundo, a faraônica, e local de manifestações divinas que nenhum outro território jamais registrou.

Seja a Igreja Católica, seja a Igreja Ortodoxa Copta, afirmou Tawadros, trabalham juntas no Oriente Médio e no Ocidente para a difusão e a promoção da paz em todo o mundo. Ambas apoiam o diálogo ecumênico para alcançar a unidade desejada.

“Nosso objetivo comum será trabalhar juntos para promover o diálogo ecumênico e realizar a paz em todo o mundo”, concluiu.

Depois da audiência, o Papa e o Patriarca rezaram juntos pela paz na Capela Redemptoris Mater.

Tawadros II está hospedado na Casa Santa Marta, onde chegou nesta quinta-feira, 9. No primeiro dia, ele visitou a Basílica de S. Pedro e a Necrópole. Esta manhã, antes da audiência com o Pontífice, o Patriarca visitou a sede do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos. Já esta tarde está previsto o encontro com o Prefeito de Roma, Gianni Alemanno, e a visita ao Coliseu. A estada em Roma se encerra na segunda-feira.

Fonte: Rádio Vaticano

Anúncios

Sobre Silvio L. Marcelino

Cristão (Adventista do Sétimo Dia). Tecnólogo em Marketing, Licenciado em História - Atualmente atua como Professor de História.
Esse post foi publicado em Série: O Conflito, Sinais do Fim, Verdades Para o Tempo do Fim. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s