Segundo Especialistas, A Virgem Maria era Maria, Mas Não era Virgem

 A história milenar sobre o nascimento de Jesus Cristo pode não ter acontecido da maneira como foi passada adiante. A principal mudança, explicam especialistas, é que um erro de tradução teria levado ao equívoco sobre Maria, que não seria virgem.

A polêmica está em torno de um termo citado no texto original, em hebraico (Isaías, capítulo 7:14). A palavra em questão, usada para fazer referência a Maria, é “Almah”, o que ao pé da letra significa “jovem que chegou à idade de se casar”. Na mudança para o grego, porém, o termo teria sido traduzido como “virgem”, perdendo seu sentido original.

“Cristãos de todo o mundo afirmam que Jesus nasceu de uma virgem, mas a palavra usada no texto em hebraico, Almah, significa basicamente uma jovem que está na idade apropriada para se casar”, explica Francesca Stavrakopoulou, PhD e professora de religiões antigas da Universidade de Exeter.

A explicação de Francesca é corroborada por outros especialistas, como a professora de religião da Universidade de Princeton, Elaine Pangels. “Foi uma espécie de lampejo e disseram que foi um milagre”, afirma ela.

Fonte: Yahoo Noticias

Nota: Maria não possui nenhuma santidade em si, mas o texto apresentado pela pesquisadora é completamente sem base teológica. Segundo a citação do texto que “Cristãos de todo o mundo afirmam que Jesus nasceu de uma virgem, mas a palavra usada no texto em hebraico, Almah, significa basicamente uma jovem que está na idade apropriada para se casar”. Esta passagem não diz nada sobre a virgindade de Maria. Podemos analisar o fato pela noção de que a jovem estaria em idade de se unir em matrimonio a um homem. E não relacionado a sua condição sexual. Ou só valeria o argumento se fosse uma virgem em tenra idade?

O texto bíblico do Novo Testamento contido no evangelho de Lucas 1:26-35 é claro quando afirma:

E, no sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, A uma virgem desposada com um homem, cujo nome era José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria.

E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Salve, agraciada; o Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres. E, vendo-o ela, turbou-se muito com aquelas palavras, e considerava que saudação seria esta.

Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus. E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus. Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai; E reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim.

E disse Maria ao anjo: Como se fará isto, visto que não conheço homem algum? E, respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus. (Lucas 1:26-35)

Não há lacuna para tal apontamento! O que mais me impressiona é como o homem sucessivamente tenta desconstruir algo impossível de ser desconstruído  A Palavra de Deus é Santa, Pura e Verdadeira.

O argumento desta vez é tão pífio que não deu nem graça de rebate-lo. [SM]

Publicado em Falsos Ensinamentos | Deixe um comentário

Criada por “Casal” Lésbico, Ela é Contra “Casamento” Gay

Uma americana criada por um casal lésbico vem provocando controvérsia nos Estados Unidos após escrever um artigo para um jornal conservador dizendo que é contra o casamento gay porque afirma ter sentido a falta de um pai durante a infância. Heather Barwick, que tem 31 anos e vive no Carolina do Sul com o marido e quatro filhos, diz que a mãe se separou do pai quando ela tinha entre 2 e 3 anos de idade para viver com outra mulher. “Comunidade gay, eu sou sua filha. Minha mãe me criou com sua companheira entre os anos 80 e 90”, escreveu Heather para a publicação conservadora The Federalist (leia o texto completo, em inglês), reproduzida pelo inglêsDaily Mail. “Estou escrevendo porque estou saindo do meu armário: eu não suporto casamento gay”, diz o texto.

No artigo, Heather se justifica: “Mas não é pelas razões que vocês estão pensando. Não é porque vocês são gays. Eu amo vocês, de verdade. É por causa da natureza das relações entre pessoas do mesmo sexo.”

Heather, então, diz que cresceu num ambiente muito liberal e “cabeça aberta” numa comunidade de amigos gays e lésbicas e que a companheira de sua mãe sempre a tratou “como se eu fosse sua própria filha”. A americana também admite que seu pai biológico “não era um grande cara” e “nunca se importou em visitá-la”.

A despeito de ter militado em defesa do casamento gay por volta dos 20 anos, ela afirma que mudou a maneira de pensar. “Casamento entre pessoas do mesmo sexo significa privar a criança de um pai ou uma mãe dizendo que não importa, que é tudo o mesmo. Mas não é”, diz o texto.

“Muitos de nós, muitos de seus filhos, estão sofrendo. A ausência do meu pai criou um grande vazio em mim e eu sofria todo dia por não ter um. Eu amo a parceira da minha mãe, mas outra mãe nunca substituirá o pai que eu perdi.”

Falando à publicação religiosa World, a americana disse que só encontrou conforto para a ausência paterna após começar a frequentar a igreja com seu futuro marido. “Foi só quando encontrei Cristo que tirei esse peso de mim. E não fiquei amarga, não tenho raiva. Eu perdoei meu pai.”

Ela também falou sobre o que acredita terem sido consequências de ter duas mães. “Eu não sou gay, mas a relação que tinha como modelo antes era entre duas mulheres. Então tive que me esforçar quando adulta para entender como seria a relação com meu marido.” […]

Heather foi também uma das seis pessoas criadas por casais gays que assinou a carta em defesa de Dolce & Gabbana, após a polêmica defesa dos estilistas do casamento apenas entre “homem e mulher”, que vem provocando protestos de celebridades como Elton John e Madonna.

(Marie Claire)

Publicado em Comportamento, Curiosidades, Família, Sexualidade | Deixe um comentário

Vaticano Aprova Uso da Força Contra Estado Islâmico

O embaixador do Vaticano nas Nações Unidas aprova uma ação militar contra o movimento Estado Islâmico no Iraque e na Síria, uma posição invulgar pois tradicionalmente o Vaticano opõe-se ao uso da força. Durante uma entrevista ao site católico norte-americano Crux, Silvano Tomasi disse que os combatentes do Estado Islâmico estão cometendo atrocidades numa escala enorme e que o mundo tem de intervir. “Temos de parar esse tipo de genocídio, de outro modo iremos questionar no futuro porque não fizemos alguma coisa, porque permitimos que acontecesse tal tragédia”, defendeu o arcebispo italiano. Silvano Tomasi referiu ser necessária uma “coligação bem pensada” para fazer tudo o que é possível para conseguir uma decisão política sem violência. “Mas, se isso não for possível, então o uso de força será necessário”, acrescentou. O papa Francisco já denunciou a “intolerável brutalidade” infligida aos cristãos e outras minorias no Iraque e na Síria pelos militantes do movimento Estado Islâmico.

(DN Globo)

Nota: Ninguém questiona que as ações praticadas pelos extremistas do Estado Islâmico são atrocidades que devem ser contidas. Mas, conforme já destaquei nesta outra postagem, chama atenção essa atitude do Vaticano de aprovar um tipo de “guerra santa”. É como se o mundo estivesse sendo acostumado a uma “coligação bem pensada” para empreender esforços enérgicos, quando o assunto é conter “extremismos”, “fundamentalismos” e ameaças à paz e a união de todos.

Fonte: Criacionismo

Publicado em Série: O Conflito | Deixe um comentário

Dois Anos de Francisco

Papa conquista multidões e aproxima a igreja da ala mais secularizada. Nesta sexta-feira, 13 de março, ele completou dois anos de pontificado.

Artigo-RA-Dois-anos-de-FranciscoO discurso pastoral do papa Francisco conquistou rapidamente os cristãos ao redor do mundo. Seu sorriso franco e o tom bem-humorado de suas falas abriram espaço nos meios de comunicação e na imprensa de modo geral. Dos últimos papas, este é o mais fotografado e o mais exposto.

Após sua eleição em 13 de março de 2013, o papa disse que os cardeais foram buscá-lo “no fim do mundo”. É o primeiro americano e o primeiro jesuíta a exercer o pontificado.

A eleição de Francisco ocorreu num momento em que tanto a Igreja quanto o Estado tinham baixa apreciação do público. No Oriente Médio e norte da África, a chamada “primavera árabe”, desde 2010, tinha escancarado a indignação das populações contra os regimes ditatoriais. No primeiro semestre de 2013, os esquemas de espionagem do governo americano, revelados por Edward Snowden no WikiLeaks, colocaram em descrédito a maior democracia do mundo. Na Europa, as figuras de Berlusconi e Putin criavam constrangimento para o poder político.

Por outro lado, a Igreja Católica enfrentava constantes denúncias de pedofilia por parte de seus sacerdotes em diversas partes do mundo, além de sinais de corrupção na Cúria Romana.

Nesse contexto de decadência da autoridade, o papa causou impacto ao escolher um nome de grande apelo social. Francisco de Assis é exemplo quase milenar de humildade e renúncia. Com sua fala cordial e simples, como o “papa dos pobres” e o “pastor das multidões”, Bergoglio passou a preencher uma lacuna e a capitalizar para o papado o prestígio perdido pelas figuras mais centrais do poder no mundo.

O resultado da habilidade extrema de se relacionar com as massas e os meios de comunicação tem rendido ao papa uma exposição sem precedentes na história do papado. Nem mesmo João Paulo II teve tão generalizada apreciação por parte de católicos, da imprensa, dos políticos e até das demais religiões.

O presidente americano, Barack Obama, disse que o papa possui “grande autoridade moral” e que pode “levar as pessoas ao redor do mundo a repensar atitudes antigas e recomeçar o mundo com decência e ­compaixão”.

O rabino Abraham Skorka, amigo pessoal de Francisco, disse que o papa “leva Jesus a sério” e que tem potencial para grandes mudanças no catolicismo e na religião em todo o mundo.

Se os papas anteriores (João Paulo II e Bento XVI) eram teólogos, Francisco também defendeu tese de doutorado e é autor de diversos livros, mas todos com forte tom pastoral. Um fenômeno de massas, ele tem mais de 17 milhões de seguidores no Twitter. Cativa as pessoas com suas atitudes simples e despojadas. Durante seus anos como cardeal em Buenos Aires, o estilo franciscano de Bergoglio já despertava admiração. Ele se locomovia em geral de ônibus e metrô, morava num pequeno quarto atrás da catedral metropolitana e preparava a própria comida. Como papa e chefe do Estado do Vaticano, ele tem recusado o luxo costumeiro dos estadistas europeus, mantendo o estilo de fazer ligações pessoais a amigos e fiéis.

Na edição de 11 de dezembro de 2013, a revista Time elegeu o papa Francisco como a personalidade do ano. Segundo o periódico, “o que torna esse papa tão importante é a rapidez com que ele capturou a imaginação de milhões de pessoas que tinham perdido a esperança”.

TENDÊNCIAS

Cinco principais linhas de ação podem ser consideradas distintivas destes dois anos de pontificado. Primeiro, Francisco tem uma habilidade incomum de encantar e cativar as multidões, o que lhe projeta como um líder global com perfil messiânico. Mesmo na imprensa secular, ele é unanimidade como representante de direitos humanos, liberdade e paz.

Francisco tem se revelado também um talentoso articulador político. Conseguiu promover a reaproximação entre Estados Unidos e Cuba, levando esses países a retomar relações interrompidas desde 1961, por ocasião da revolução cubana. Ele reuniu no Vaticano os presidentes da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, e de Israel, Shimon Peres, acompanhados ainda de Bartolomeu, o patriarca ortodoxo de Constantinopla. Foi convidado a discursar no Parlamento Europeu, ocasião em que desafiou os políticos a buscar uma nova visão social e política para a “envelhecida Europa”.

Em terceiro lugar, o papa tem mostrado um pendor em aproximar a igreja do mundo secular. Apesar de afirmar sua preocupação com o secularismo como o “trabalho do diabo e do anticristo”, ele tem se declarado favorável ao evolucionismo teísta, assim como o papa João Paulo II, além de sinalizar abertura ao ateísmo e homossexualismo. Soma-se a isso o fato de ele ser “antenado” e usuário perspicaz dos meios de comunicação, o que pode ser parte das estratégias de Francisco para atrair a Europa descrente e secularizada de volta ao catolicismo.

Também é preciso destacar a aversão do papa ao fundamentalismo, vertente sociorreligiosa que tem se tornado progressivamente antagonizada no mundo. Segundo ele, sejam muçulmanos ou cristãos, os fundamentalistas são agressivos e perigosos, mesmo quando não praticam o terrorismo.

Por fim, o papa Francisco se destaca como um articulador do ecumenismo. Ele enviou uma mensagem paradigmática a líderes carismáticos nos Estados Unidos, na qual conclamou os cristãos a superar as divisões obsoletas do passado e a caminhar para a formação de um único rebanho de Cristo no mundo. Em maio de 2014, em Jerusalém, ele pediu a união de todas as religiões em favor da paz mundial.

Com essas frentes de ação, é possível imaginar os resultados do pontificado de Francisco em termos de um vasto ecumenismo, incluindo ateus e secularizados, como uma força-tarefa global em favor da paz. Isso seria uma grande realização, não houvesse o perigo de essa coalizão se voltar contra uma minoria que não veja nesse ecumenismo o resultado da ação do Espírito Santo em levar as pessoas a obedecer à Palavra de Deus.

ELE NÃO É O 8º REI

Artigo-Dois-anos-de-Francisco-Fotolia_53086875

Os “reis” mencionados na visão de Apocalipse 17 devem ser entendidos dentro do contexto das relações entre Igreja e Estado, cuja descrição começa em Apocalipse 16. O parêntese na sexta praga mostra que “três espíritos” (poder religioso global) buscam o apoio dos “reis do mundo inteiro”. No capítulo 17, a visão da mulher (poder religioso) “montada” numa besta (poder político-militar) indica que a campanha dos espíritos foi bem-sucedida e que a religião conseguiu dominar o poder político. Por isso, a besta escarlate não exibe diademas (símbolo de poder real), pois, no contexto enfocado na visão, esse poder está nas mãos da mulher (igreja).

Os sete “reis” devem ser vistos como poderes temporais (ou impérios) capazes de emitir decretos contra a obediência a Deus, ao longo da história. “Reis” é uma designação costumeira para reinos ou impérios (Dn 7:17, 23).

O chamado “oitavo rei” deve ser entendido como um último poder político da mesma natureza dos sete anteriores. Os anteriores dão sustentação à religião falsa, ao longo da história, em sua luta contra o povo da aliança. A religião falsa, “montada” no poder dos impérios, difunde suas heresias (santidade do Sol e do domingo e imortalidade da alma, o vinho de Babilônia) desde o Egito até o fim do tempo, e persegue e mata profetas, santos e apóstolos (Ap 18:20, 24).

Assim, o 8º rei deverá ser uma entidade de natureza política capaz de dar sustentação à igreja falsa em seu confronto final contra o remanescente de Deus no fim do tempo.

Vanderlei Dorneles (É redator-chefe associado da Casa Publicadora Brasileira e autor do livro O Último Império)

Nota: Francisco possui todos os atributos que um grande líder precisa para cativar, persuadir e mobilizar as massas, ele tem:

  • Habilidade incomum de encantar e cativar as multidões;
  • É um talentoso articulador político;
  • E eficiente em aproximar a igreja do mundo secular.

Os acontecimentos seguem seu rumo, mas certamente Francisco esta exercendo uma função especial no cenário do “Grande Conflito”.

Publicado em Bíblia: Fonte da Verdade, Ecumenismo, Mensagens Profeticas, Série: O Conflito, Verdades Para o Tempo do Fim | Deixe um comentário

O Mito da Vitamina B12: Ela é Realmente Necessária?

PostB12Existem muitos mitos sobre o vegetarianismo e um deles é exatamente sobre a vitamina B12 ou cobalamina. O preconceito, a desinformação e a falta de preparo dos profissionais médico/nutricionais têm contribuído para o aumento das polêmicas e os excessos de preocupações que giram em torno desse assunto.

A ADA (American Dietetic Association) e nutricionistas do Canadá em seu posicionamento sobre dietas vegetarianas de 2003, declara que os profissionais de nutrição têm a responsabilidade de apoiar e encorajar os que demonstram interesse pelo consumo de uma dieta vegetariana.

Textos da ADA de 1997 afirmam que a dieta vegetariana pode ser usada em qualquer etapa da vida e mesmo assim ainda encontramos críticas sobre a dieta vegetariana por profissionais ligados a área de nutrição, por incrível que pareça.

Onde encontramos a vitamina B12?

Infelizmente, essa vitamina tão importante para a nossa saúde só é encontrada em produtos de origem animal como leite, ovos, carnes, queijos e alimentos enriquecidos.

Como obte-la?

Então só existem três maneiras de se adquirir essa vitamina; pela ingestão dos produtos de origem animal, através de alimentos enriquecidos e suplementação oral ou injetável. A vitamina B12 é produzida exclusivamente por meio de bactérias e não são animais e nem vegetais, são bactérias que quando ingeridas pelos animais é produzida no seu trato intestinal.

Claro que devemos nos preocupar com a nossa saúde como um todo, mas quem é vegetariano estrito ou vegano  deve ter uma atenção maior em relação a ingestão em quantidade adequada da vitamina B 12 que é muito benéfica, mas quando não ingerida corretamente em quantidades satisfatórias que o corpo necessita acaba trazendo muitos prejuízos à saúde.

A manutenção dos níveis da B12 em nosso organismo é fundamental, basicamente para o sistema nervoso, formação do sangue e funcionamento adequada do acido fólico, mais conhecido como vitamina B9.

Segue abaixo as doses recomendadas, podem ter variações segundo as fontes ingeridas.

Segundo a Food End nutrition Board 1998, as doses são valores em mcg/dia.

Gestantes vegans : Atenção !!! Suplementação é indiscutível !!

0 a 6 meses 0,4
6 a 12 meses 0,5
1 a 3 anos 0,9
4 a 8 anos 1,2
HOMENS
09 a 13 anos 1,8
15 a 18 anos 2,4
19 a 50 anos 2,4
Mais de 50 anos 2,4
MULHERES
09 a 13 anos 1,8
15 a 18 anos 2,4
19 a 50 anos 2,4
Gestação 2,6
Lactação 2,8

Esses são os sinais e sintomas da deficiência da B12, um estudo feito na Índia com 95 pacientes todos vegetarianos, ao longo de 14 anos as queixas eram as seguintes:

  • Cefaleia 5%
  • Vômito 19%
  • Cansaço 33%
  • Parestesia – alteração da sensibilidade 11% – sensação de formigamento simétrica nos dedos das mãos e dos pés
  • formigamento
  • Dores generalizadas 19%
  • Perda de apetite 23%
  • Perda de peso 22%
  • Respiração curta 25%
  • Alteração da pigmentação da pele 8%
  • Diarreia 6%
  • Infertilidade 5%
  • Em 6% apenas a deficiência foi vista por hemograma (célula grande – megaloblástica).

Outras queixas eram rigidez muscular e fraqueza, dificuldade de micção, irritabilidade e perturbação de memória, depressão leve e até alucinações.

Mesmo diante de tantos problemas, há uma resposta muita rápida após 1 a 2 dias de ingestão da cobalamina já é possível ter uma melhora considerável dos sintomas.

O cuidado com a nossa saúde é imprescindível, portanto, coerência e bom senso são palavras chaves quanto ao cuidado da nossa alimentação, a ciência está a nosso favor, usamos com moderação.

Fonte: Tudo Para Vegetarianos

Publicado em Alimentação, Saúde | Deixe um comentário

Ban Ki-moon Propõe Reunião de Líderes Religiosos na ONU

O secretário geral da ONU, Ban Ki-moon anunciou durante a Reunião contra o Extremismo Violento realizada em Washington nesta semana, que o organismo planeja realizar nos próximos meses uma reunião global com líderes religiosos de todo o mundo com o objetivo de “enviar uma forte mensagem de tolerância, solidariedade e reconciliação”. O encontro reuniu representantes de 60 países com o objetivo de unir esforços para evitar a radicalização e o recrutamento de indivíduos, especialmente jovens, por parte de organizações radicais. Para o Secretário Geral da ONU, essa reunião de líderes religiosos na ONU deve servir para “promover o entendimento mútuo e a reconciliação”, em um momento de “muito sofrimento” ao redor do mundo, com “inocentes assassinados a tiros em escolas” e “crianças brutalmente sequestradas”.

Em seu pronunciamento, Ban Ki-moon alertou para o apogeu de uma “nova geração” de grupos terroristas transnacionais que representam uma “grave ameaça para a paz e a segurança global”. A estratégia desses “extremistas”, alertou, está planificada de forma “deliberada” para polarizar e aterrorizar, provocar e nos dividir. A maior parte das vítimas, precisou, são muçulmanos.

Para fazer frente a esse desafio – defendeu o máximo responsável pela ONU – “necessitamos ter a cabeça fria, sentimento comum e não nos deixar levar pelo medo” e “ganhar a batalha nas mentes das novas gerações”, e tudo começa nas escolas, onde se pode ensinar “compaixão e empatia” às crianças.

Moon também destacou a importância de combater as ideologias “venenosas” associadas ao extremismo e que são consequência, em muitos casos, da “opressão, da corrupção e da injustiça”. As forças “anti-imigração” existentes em alguns países também “alimentam” os extremistas.

(Rádio Vaticano)

Nota: E os extremistas islâmicos vão cumprindo, sem querer, um papel profético importante, no sentido de acelerar a união das igrejas e delas com o Estado. Evidentemente que a ameaça jihadista deve ser combatida. Pessoas inocentes não podem continuar sendo alvo da violência desses fanáticos. Mas, como tenho dito aqui, algumas falas são preocupantes… Desta vez, destaco esta: “ideologias ‘venenosas’ associadas ao extremismo”. O que seriam essas ideologias “venenosas”? Se levado a extremos, até onde esse pensamento pode chegar? E o extremismo? Será visto apenas como aquele que leva pessoas matar outras, ou como aquele que faz com que alguns crentes se apeguem a um livro religioso e procurem seguir à risca suas orientações, ainda que isso as coloque na contramão do mundo? Tempos perigosos e solenes.

Fonte: Criacionismo

Publicado em Ecumenismo, Sinais do Fim, Verdades Para o Tempo do Fim | Deixe um comentário

Momento de Orar Pelo Brasil e Pelos Brasileiros

Em 1992, eu havia recém-ingressado no curso de jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina. O assunto que dominou a imprensa naquele ano foi o primeiro impeachment de um presidente brasileiro, Fernando Collor de Mello, o “caçador de marajás” que prometia limpar o Brasil da corrupção. Um dos líderes das manifestações contra o presidente da República que era, ele mesmo, um “marajá” lá das Alagoas, foi o então presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Lindberg Farias. Com 23 anos na época, Farias se uniu a milhares de outros jovens e foi para as ruas protestar de cara pintada. Recém-convertido, confesso que tive vontade de também pintar a cara de verde e amarelo, ir para as ruas e gritar contra o Collor, os corruptos, os políticos indignos do nosso voto. Mas pensei melhor e não fui. Na verdade, o que vi depois foi um monte de jovens fazendo festa, como se aquilo fosse um grande carnaval de rua. E vi políticos oportunistas instrumentalizando a situação.

Vinte e três anos depois, ao ver a foto abaixo, me sinto ainda mais aliviado de não ter participado daquela palhaçada que não colocou o Brasil nos eixos. Farias e Collor estão novamente sob os holofotes, no palco da política nacional; mas, desta vez, do mesmo lado, citados na lista de Janot. Os dois nobres senadores serão investigados pelo Supremo Tribunal Federal na Operação Lava Jato. É mole? Como confiar nessa “raça”? É como diz a Bíblia: “Maldito é o homem que confia nos homens” (Jr 17:5). Nada mais certo. Muitos amigos meus, com seu pensamento esquerdista alimentado ou adquirido nas salas de aula, confiaram no PT, no Lula, e veja só o que deu. Políticos roubaram antes do PT? Desviaram desavergonhadamente verba que seria usada para prover merenda para crianças pobres em escolas precárias? Puseram a mão em verba oriunda dos impostos abusivos cobrados do povo? Sim, é claro que sim. Infelizmente. Mas um partido que pregava a moralização da política e que esbravejava contra os corruptos de colarinho branco não poderia ter seguido o mesmo caminho.

O poder concedido a pessoas não convertidas e amorais as destrói – e destrói os sonhos daqueles que confiam nelas, esquecendo-se de que elas são apenas seres humanos falhos, pecadores e corruptíveis. Farias e Collor e Lula e Dilma e Aécio e FHC e muitos outros são farinha do mesmo saco. Pensam mais em si, em seu futuro, em sua conta bancária, nos interesses de seu partido, em seu projeto de poder do que na situação de milhões de brasileiros que trabalham horas a fio em busca de esperança e de alguma dignidade – a mesma dignidade que não veem em seus representantes políticos.

O dia 15 de março vem aí. Mais uma vez é possível que milhões de brasileiros vão para as ruas protestar contra os desmandos dos governantes. A popularidade de Dilma chegou a uma casa decimal. O dólar e o preço dos combustíveis subiram. A decepção e a apreensão podem ser vistas no rosto de muitas pessoas. O caos pode se instalar, com baderneiros oportunistas soltos por aí. A instabilidade política pode se acentuar. Um eventual novo impeachmentpoderia ser até mais desastroso do que a permanência da presidente no poder, mas com um claro recado das ruas no sentido de que coloque ordem na casa. A volta do militarismo é ideia de gente que não conhece a história e que gosta de flertar com o perigo. Quanto aos cristãos que levam a sério a Palavra de Deus, deveriam reler com atenção Romanos capítulo 13.

A melhor maneira de melhorar este país é sendo honestos e cumpridores do dever em nossa esfera. Votar com consciência e cobrar dos nossos representantes um comportamento digno (quando nós mesmos nos comportamos assim) é nosso direito e nosso dever. Mas que tudo seja feito de maneira ordeira e por vias democráticas.

É hora de os cristãos e os brasileiros de fé se unirem para orar pelos rumos deste país. Precisamos reconhecer que Deus e Seu plano de redenção são a única solução para este mundo que agoniza. O resto são apenas paliativos.

Michelson Borges

Publicado em Notícias | Deixe um comentário

Estado Islâmico Diz Que Jesus Voltará Em Breve

Terroristas do Estado Islâmico estão anunciando que eles fazem parte do fim dos tempos apocalípticos profetizados no Alcorão, e que Jesus aparecerá em breve para derrotar os exércitos de Roma, começando, assim, a contagem regressiva para o fim do mundo. Essa interpretação profética foi insinuada pelo líder das terríveis decapitações de 21 cristãos coptas, no início [do mês passado], enquanto apontava para o vídeo macabro dos assassinatos, dizendo: “Vamos conquistar Roma, com a permissão de Alá.” O Estado Islâmico (Isis) acredita que haverá um confronto com os exércitos de Roma, no norte da Síria e, em seguida, um confronto final com um anti-Messias, em Jerusalém. O Isis publicou mais ideias – na sétima edição do Dabiq, sua revista de propaganda ideológica em inglês – sobre sua teologia do fim dos tempos que está dirigindo sua selvageria viciosa e sua crença de que o Islã é uma “religião da espada, não pacifismo”, e que o papel do Isis é “trazer o fim do mundo”.

(Christian Examiner)

Nota: Já não basta ser considerado “fundamentalista” (como os radicais islâmicos são chamados) pelo fato de crer na historicidade dos primeiros capítulos de Gênesis (trocando em miúdos, por ser criacionista), agora vem mais essa?! São mais do que desagradáveis essas associações entre os adventistas criacionistas e os fundamentalistas islâmicos. Na verdade, são perigosas. Num programa de TV em Londres, um pastor adventista foi considerado fundamentalista pelo simples fato de crer na volta de Jesus (confira aqui). O que ocorre neste momento é uma clara polarização religiosa no mundo: de um lado, estão se unindo os evangélicos e os católicos em busca da paz e da tolerância; de outro, ficam os que são considerados intolerantes, fanáticos e fundamentalistas. Os adventistas não estão nem num, nem noutro grupo. Não estão no primeiro porque não concordam em abrir mão de suas crenças bíblicas (como o sábado, por exemplo) em nome de uma união que não respeita peculiaridades e a vontade expressa de Deus. Também creem que se deve buscar a paz, que a proteção do meio ambiente é importante e que os cristãos devem promover a união, mas em torno da verdade bíblica. E não estão no segundo grupo (o dos fanáticos) porque nunca quiseram impor suas crenças sobre ninguém nem se valeram de meios violentos para difundir sua mensagem. Preferem morrer a matar pelo que acreditam. Mas essas atitudes e crenças de grupos como o Isis poderão desencadear uma sequência de eventos que, de fato, acabarão por apressar o fim de tudo.

Fonte: Criacionismo

Publicado em Falsas Doutrinas, Falsos Ensinamentos | Deixe um comentário

Os Prejuízos Que A Pornografia Pode Oferecer Às Mulheres

Durante o ano de 2015, a campanha quebrando o silêncio está abordando o tema da pornografia e os prejuízos que esta fonte de ilusão oferece aos consumidores e seus familiares. Para entendermos um pouquinho mais sobre como as mulheres podem sofrer os danos relacionados ao consumo de pornografia e o que elas podem fazer quanto a isto, entrevistamos a psicóloga Cristiane Julia (CRP 04/26483).

Quebrando o Silêncio: Cristiane, que tipo de problemas uma mulher pode enfrentar em relação à pornografia? 

Cristiane Julia: Dentre os diversos prejuízos para si mesma e o relacionamento conjugal que uma mulher pode enfrentar ao se envolver com pornografia podemos listar:

  • fragilização da autoestima
  • sentimentos de culpa e vergonha
  • sensação de incapacidade
  • insatisfação sexual
  • abuso e violência sexual
  • fragilização da confiança e cumplicidade no casamento
  • perda do romantismo
  • distorção de valores relacionados à família

Quebrando o Silêncio: De que forma a autoestima da mulher pode ser prejudicada quando ela ou o marido consomem pornografia?

Cristiane Julia: Em geral, pessoas envolvidas com o vicio da pornografia passam a sentir-se inseguras e insatisfeitas. Tendem a desenvolver dependência das cenas eróticas para alcançarem êxito no clímax sexual. Especialmente as mulheres passam a questionamentos freqüentes sobre a incapacidade de seus esposos se satisfazerem olhando e tocando apenas o corpo delas, e a partir daí podem desenvolver crenças distorcidas sobre quem são e o valor que possuem. Com o passar do tempo, constatam o sentimento de objetalização – tornaram-se objetos-meios para que alguém alcance o resultado final desejado. Não sentem, portanto, que são importantes e especiais para o outro.  Além disso, muitas apresentam queixas de abuso, ou seja, vêem-se forçadas a praticarem alguns tipos de atividades sexuais mesmo contra sua própria vontade; sentem-se assim desrespeitadas e anuladas na relação. Em casos em que o comportamento de contato com a pornografia persiste e os sintomas citados acima se prolongam, pode-se verificar o surgimento de depressão, fobia e transtornos diversos.

Quebrando o Silêncio: De que modo o relacionamento conjugal pode sofrer, também? 

Cristiane Julia: Em primeiro lugar, um casal que consome pornografia comumente é incitado a fazer o que foi proposto no material lido ou assistido. Pesquisas diversas constatam que isso, por vezes, ocorre sob a sujeição de um dos cônjuges que não gostaria de se submeter a determinadas práticas sexuais. Este comportamento fragiliza a confiança de um no outro, debilita a cumplicidade da relação e põe em risco a segurança e estabilidade emocional que uma relação conjugal sadia deve proporcionar a ambos os cônjuges.

Em segundo lugar, a pornografia é um vício altamente destruidor de uma capacidade humana que deve ser desenvolvida para se fortalecer, chamada altruísmo – desapego, capacidade de pensar mais nos outros que em si mesmo. Um casamento bem-sucedido, que é a base de uma família feliz, tem como alicerce fundamental o altruísmo. A pornografia alimenta o egocentrismo e o hedonismo – antônimos do altruísmo. Ou seja, a pornografia induz às pessoas à idéia do prazer imediato e a qualquer custo, o que se deseja deve ser satisfeito e rapidamente; por sua vez, tais características levam a um comportamento reforçador da idéia de que o mais importante sou eu mesmo, meu bem-estar e minhas vontades.

Em síntese, um casal viciado em pornografia também pode apresentar comportamentos tais como dificuldade em manter conversas saudáveis e prolongadas, trocas de olhares apaixonados, abalo da confiança, diminuição significativa da tolerância e da paciência, mesmo em assuntos comuns da vida familiar como criação de filhos, resolução de problemas, estabelecimento de metas comuns, etc, brigas e discussões freqüentes, perda de interesse em assuntos relativos à família, pouca demonstração de afeto, frieza espiritual, e em alguns casos, não muito raros, o desejo de se inserir uma terceira pessoa na relação sexual.

Quebrando o Silêncio: Como uma mulher que já está sofrendo estes efeitos prejudicais da pornografia pode combater estes danos?

Cristiane Julia: Para aquelas mulheres que lutam com o vício:

  • Em primeiro lugar, afaste-se daquilo que é a causa dos prejuízos. Pare imediatamente de consumir este tipo de material. Certamente, será difícil, mas é a única maneira de quebrar o ciclo do vício e instalar novos comportamentos restauradores do bem-estar que foi perdido.
  • Em segundo lugar, comunique explicitamente ao seu esposo a decisão tomada em relação à pornografia. Conversem sobre os prejuízos que você notou e sobre seu desejo de ser feliz ao lado dele, diga o quanto ele é importante para você, mas diga também que não pode mais conviver com um vício que compromete o bem-estar de ambos.
  • Inclua novas leituras e hobbies saudáveis e edificantes no seu dia a dia. Trabalhe e lute pra que sua mente esteja sempre limpa e leve.
  • Não alimente sentimentos de inferiorização, culpa ou vergonha.
  • Ore fervorosamente sobre o assunto. Pense no quanto Deus a ama e pode restaurar o que foi quebrado.
  • Busque ajuda profissional para obter orientação, acompanhamento e apoio durante o novo período de transição.

Para aquelas mulheres que não tem o vício, mas são esposas de homens que o praticam:

  • Converse abertamente com seu esposo sobre o assunto, expressando o que pensa e sente a respeito disso. Contudo, tenha em mente que você não pode obrigá-lo a abandonar a prática, mas sua paciência e amor serão fundamentais para auxilia-lo.
  • Nunca use de censura ou ironia entre vocês, isso mina o amor e prejudica o sucesso das conversas entre o casal.
  • Lembre-se que autoestima positiva é o valor que você dá a si mesma e isso não depende de outros, portanto, não alimente sentimentos de inferioridade, incapacidade ou vitimização.
  • Encare o problema de frente, com persistência e cautela, como todo abandono de vício, isso pode ser um processo longo e delicado.
  • Esteja atenta para não se sujeitar à práticas que não serão saudáveis nem para você mesma nem para o casamento, mantendo assim sua integridade física e mental.
  • Converse com o marido sobre uma possível ajuda profissional e se proponha a acompanhá-lo se ele preferir desta forma.
  • Busque auxílio profissional se notar que não está conseguindo lidar sozinha com estas questões.

Fonte: Quebrando o Silêncio

Publicado em Relacionamento, Saúde, Sexualidade | Deixe um comentário

Eu Não Assisto Novela

Mas tenho que confessar que já assisti. Eu era apenas uma “meninazinha” e gostava de acompanhar as histórias e as tramas que eu julgava muito bem elaboradas. Doce ilusão! Felizmente acordei a tempo. Mas não pense que decidi escrever sobre esse assunto para ficar aqui falando sobre o que “eu” penso das novelas. Não vou fazer isso. Vou apenas mostrar para você algumas declarações e pesquisas que apontam para algumas constatações muito importantes sobre o assunto. No fim, a conclusão será sua. Acompanhe comigo:

1) Uma pesquisa feita pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) sugere uma ligação entre as novelas de uma grande emissora brasileira e um aumento no número de divórcios no Brasil nas últimas décadas. Publicada pela BBC.com, a pesquisa leva em conta os censos dos anos 70, 80 e 90 e o alcance da emissora em todo o país. Para os autores, Alberto Chong e Eliana La Ferrara, “a parcela de mulheres que se separam ou se divorciam aumenta significativamente depois que o sinal dessa emissora se torna disponível”.

O estudo ainda fez a seguinte observação: Foram analisadas 115 novelas transmitidas por uma única emissora entre 1965 e 1999. Nelas, 62% das principais personagens femininas não tinham filhos e 26% eram infiéis a seus parceiros.

2) Veja o que Glória Perez, famosa autora de novelas, declarou no Twitter a respeito de uma de suas produções: “Eu sempre quis escrever para mobilizar, o sucesso é isso: provocar a exaltação dos sentimentos; encantamento, raiva, deboche, frisson, debates, tudo movido a paixões descontroladas. A única coisa mortal, para uma novela, é a indiferença.”

3) Na página da Isto É Dinheiro, de 2 de novembro de 2012, encontrei uma pesquisa feita pela Sophia Mind que mostrou que 83% das brasileiras assistem a alguma novela. Dessas, 64% são fiéis telespectadoras, e assistem sua novela preferida todos os dias, sendo que 49% até adiantam seus afazeres para não perder o horário, e 30% disseram alterar alguns horários para não pular nenhum capítulo.

A pesquisa indica que a alta assistência às novelas reflete também nos hábitos de consumo: as roupas (76%) e os cabelos (59%) das personagens são o que mais se destacam. O visual das atrizes influencia 77% das entrevistadas na hora de pintar a unha, 70% na maquiagem, 65% quando vão cortar o cabelo, e 66% admitiram já ter comprado roupas inspiradas nas personagens. Esmalte, vestido, blusa e sapato são os mais comprados.

O impacto da propaganda também é impressionante: 89% das mulheres disseram perceber a publicidade feita nas novelas e 49% afirmaram já ter adquirido algum produto ou serviço por conta da trama.

4) O “Manual de Atenção à Saúde do Adolescente”, feito pela Coordenação de Desenvolvimento de Programas e Políticas de Saúde de São Paulo, no ano de 2006, destacou o seguinte tema: “Os jovens têm recebido um alto conteúdo sexual nas programações e propagandas veiculadas pela TV, através de mensagens que valorizam o sensacionalismo, a erotização, as relações casuais […]. Nas novelas e seriados, a maioria dos atores são jovens e belos, mudam constantemente de parceiros, não usam métodos contraceptivos nem de proteção contra DST e, mesmo assim, não se contaminam, não engravidam e os finais são sempre felizes.” E esse alerta foi feito oito anos atrás! Imagine só o impacto disso tudo hoje!

5) Notícia publicada no UOL, em 13 de maio de 2014, na página de notícias da TV, falando sobre as estratégias para alcançar altos números no Ibope, afirmou: “O autor Manoel Carlos vai explorar ao máximo a sensualidade de Bruna Marquezine nos capítulos da próxima semana de ‘Em Família’. A atriz de 18 anos vai protagonizar três cenas de sexo em apenas dois capítulos, numa tentativa de levantar a audiência da novela, que registra médias semanais inferiores a 30 pontos.” Hum… é assim que faz para prender nossa atenção! Veja só!

6) A próxima novela que vai ao ar, em uma das grandes emissoras brasileiras, terá como título “Babilônia”. Nome bem sugestivo, não acha? Estive pesquisando e, dentre outras, anotei as seguintes informações sobre a trama: “Babilônia terá um time de primeira: Camila Pitanga será a protagonista e Gloria Pires viverá uma ninfomaníaca que elimina suas vítimas após o sexo”; “outro núcleo que promete fortes emoções é o de Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg. Amigas na vida real, elas darão vida a um casal homossexual que, após anos de relação, decide oficializar a união”; “Cássio Gabus Mendes também está garantido no folhetim. Ele se prepara para viver um megalomaníaco milionário e pronto para qualquer tipo de maldade”; “Gabriel Braga Nunes… será um malandro carioca que se utiliza do famoso jeitinho brasileiro para se dar bem na vida”. Enfim, é isso o que vem por aí…

Bom, você leu tudo isso e talvez esteja racionalizando: “Ah, mas é só um ‘divertimentozinho’ rápido!” Tem certeza? Calcule comigo: suponhamos que uma novela tenha 40 minutos de duração, seja transmitida de segunda a sábado, e dure seis meses. Normalmente elas duram mais, mas vamos ficar com esses números. Pois bem, numa situação como a que mencionei aqui, o total de horas gastas assistindo esse “divertimentozinho” rápido será de 102. E 102 horas de muita técnica utilizada por profissionais extremamente bem preparados para incutir informações em sua mente. Acha mesmo que isso não vai causar nenhum impacto em sua vida nem na vida de seus filhos?

Tem um ditado bem popular que diz que “água mole em pedra dura tanto bate até que fura”. Um minuto, 10, 20, uma hora, três horas, cinco, 10, 20, 30… 80 horas… 100… 102 horas… pode ter certeza: vai furar!

(Márcia Ebinger é jornalista)

Publicado em Perigos Das Mídias | Deixe um comentário