Devido ao grande sucesso em todo o mundo de material com conteúdo considerado antibíblico para crianças e adolescentes, que vai contra os princípios bíblicos, a Casa Publicadora Brasileira lançará em 2015 o livro Vaso de Barro, cuja autora é a professora e escritora Neila Oliveira. O conteúdo é sobre a vida de Ellen White e coincidirá com o centenário das obras da escritora adventista norte-americana. Neila lançou o livro nesta segunda-feira, 8 de dezembro, durante o culto dos servidores da sede sul-americana adventista, em Brasília.

Material com maior acolhida

Segundo a escritora, obras como Harry Potter, Crepúsculo, Cinquenta Tons de Cinza, a série Instrumentos Mortais, Sombra de um Anjo, entre outras, têm capturado as mentes de milhões de crianças e adolescentes distorcendo a conhecida história bíblica de rebelião de Lúcifer no céu. Esses são apenas exemplos da variedade de materiais que têm hipnotizado milhares de jovens.

É importante mencionar que as crianças estão sendo influenciadas até pelas “inocentes” bonecas Monster High, que têm grande sucesso entre as meninas, e os bonecos Ever After High, que são as filhas e os filhos dos personagens dos contos de fadas.

Para a educadora, os pais de família estão chocados diante da incrível acolhida, por parte de seus filhos, dos vídeos, filmes e livros mais vendidos dos últimos tempos. Entre os que se destacam mais está o trailer deCinquenta Tons de Cinza, que explora o sadomasoquismo, que é o mais visto do ano no YouTube e já alcançou mais de 36 milhões de visualizações em cinco dias. Outro exemplo é o livro Sombra de um Anjo, com 500 páginas, que adolescentes estão lendo em apenas 10 horas. Esses são alguns exemplos de material visual e escrito que ocupam o tempo dos fãs e que têm substituído a Bíblia por esse tipo de conteúdo.

“Os livros são uma força poderosa para o bem ou para o mal porque refletem os pensamentos, as crenças, as convicções e o caráter de seus autores. Eles podem inspirar bons princípios ou podem despertar, de forma sedutora, a natureza caída do ser humano e induzi-lo à rebelião e ao pecado”, destaca Neila Oliveira, citando Steve Wohlberg, pastor adventista e conhecido apresentador de rádio e televisão nos Estados Unidos.

Seitas lançam material antibíblico

De acordo com a escritora adventista, uma seita se uniu a uma conhecida marca de fraldas descartáveis para lançar na próxima semana um livro ilustrado que apresentará conceitos do Evangelho e que tem como objetivo ensinar crenças que fogem do conceito bíblico. O autor, Maurício de Souza, disse que o material pode ser usado no dia a dia, independente da religião que se professe.

Outras das seitas que estão investindo em material para disseminar suas doutrinas entre os adolescentes e as crianças apresentam materiais como o livro The Big Book, que nos Estados Unidos já tem grande aceitação.

Vaso de Barro

O livro escrito por Neila apresenta dois personagens jovens, Ana Beatriz e Gary, que estão buscando ansiosamente conhecer mais sobre uma pessoa muito influente chamada Ellen White, uma das autoras cristãs mais traduzidas do mundo. Não sendo possível encontrar-se com ela pessoalmente, os personagens se envolvem em uma fascinante investigação sobre sua trajetória e seus escritos, uma experiência que mudará a vida dos jovens para sempre. É uma história que vai na direção contrária à dos livros que estão influenciando milhões de jovens, crianças e adolescentes em todo o mundo e que fortalece conceitos bíblicos.

O livro Vaso de Barro foi apresentado aos servidores da sede sul-americana adventista e dedicado a Deus pelos líderes sul-americanos. O programa foi transmitido ao vivo pela Internet e pode ser visto no vídeo abaixo.

Outros dados

Líderes dedicam o livro Vaso de Barro, com a autora e algumas das crianças que assistiram ao programa.

Vaso de Barro já está em processo de tradução para o espanhol, francês e posteriormente também será traduzido ao inglês.

“A responsabilidade dos pais não pode ser transferida para outras pessoas, muito menos para equipamentos nem para livros. Temos a responsabilidade de educá-los, porque, quando Jesus voltar, daremos conta deles a Deus. São os tesouros que Deus colocou sob nossa responsabilidade”, pontua Neila. “Resgatem o estudo da Bíblia em casa com as crianças. Os cultos são a maior oportunidade que vejo para que as crianças estudem a Bíblia e leiam livros cristãos. Entendo que essa é a geração escolhida para este tempo. Deus tem um plano especial para as crianças, adolescentes e jovens. Devemos estar prontos para apoiá-los.”

Fonte: ASN

Publicado em Anúncios da Igreja, Falsos Ensinamentos, Literatura | Deixe um comentário

Pontífice Prega Uma Coisa e fez Outra, Afirma Desafeto do Papa

“O cão.” Esse é o apelido do jornalista e colunista político argentino Horacio Verbitsky, 71, conhecido pela investigação sobre a ditadura militar em seu país (1976-83).

Na semana passada, o jornalista veio a São Paulo para participar de uma audiência da Comissão da Verdade.

Verbitsky também é autor de “O silêncio”, no qual afirma que o jesuíta Jorge Mario Bergoglio, hoje papa Francisco, foi cúmplice da ditadura argentina ao denunciar sacerdotes aos militares.

O papa e mesmo alguns ativistas de direitos humanos negam a acusação. À Folha o jornalista fez uma análise das propostas de mudança na igreja feitas pelo papa e questiona se serão profundas ou apenas “cosméticas”.

“No discurso de Bergoglio, tudo é maravilhoso e eu aplaudo com entusiasmo. Mas há uma contradição entre o que ele fez na Argentina e o que ele diz estar planejando hoje para a igreja”, afirma.

Para Verbitsky, há apenas uma mudança de tom nos discursos do principal representante da igreja, mas não uma pretensão real de alteração em seus fundamentos.

“No tema da abertura aos homossexuais, a doutrina da igreja é muito clara a respeito: há de ser compreensiva com os que buscam se aproximar de Deus. Mas, nos termos da igreja, isso significa deixar de ser homossexual.”

Quando se discutiu na Argentina a lei que permite aos homossexuais casar e adotar filhos, Bergoglio encabeçou a oposição à lei e escreveu uma carta a uma congregação religiosa instando-a a resistir, afirmando que essa lei era “parte do plano do diabo para destruir a igreja.”

No mês passado, o papa divulgou um documento escrito só por ele. “Não há mudança de doutrina. A posição da Igreja não muda a respeito do aborto e do celibato sacerdotal”, diz o jornalista, que também questiona a posição de Bergoglio nos casos de pedofilia envolvendo sacerdotes.

“Na Argentina, há o caso do sacerdote Julio César Grassi, condenado a 15 anos de prisão por pedofilia e preso em setembro. Bergoglio o defendeu permanentemente e contratou um dos juristas mais renomados do país para defendê-lo. Até agora, Grassi, mesmo preso, não perdeu o estado sacerdotal.”

Apoiador dos governos de Néstor Kirchner (2003-07) e de Cristina, atual presidente argentina, o jornalista diz acreditar que as políticas de combate à pobreza dos dois “implicaram no mesmo fenômeno de luta contra pobreza que o de Lula no Brasil”.

“Bergoglio questionava essas políticas, dizendo que eram clientelistas, questionava os modos autoritários de [Néstor] Kirchner, quando ele, Bergoglio, sempre foi autoritário em toda sua vida.”

Fonte: (Folha)

Nota: De alguns meses para cá, foi comum os jornalistas publicarem matérias indicando uma possível postura do catolicismo em mudar alguns conceitos e até mesmo doutrinas, em especial, referente ao homossexualismo. Embora as palavras do papa Francisco tenham sido um tanto que favoráveis a algumas mudanças, não me convenci o suficiente para acreditar que elas viriam. Minha convicção não foi baseado em uma rejeição psicológica, mas, numa declaração de Ellen White a respeito da maneira como roma se comportaria no futuro. Falando a respeito, das diferenças entre o protestantismo e catolicismo, com foco na união entre ambos, ela é enfática ao afirmar que “esta união não será, porém, efetuada por uma mudança no catolicismo, POIS ROMA NÃO MUDA. Ela declara possuir infalibilidade.” (Review and Herald, 1º de junho de 1886).

Portanto, fica ai a dica profética, roma não mudará suas doutrinas. Em especial às questões mais complexas que envolve o protestantismo, esta imutabilidade contribuirá para atrair o mundo evangélico com o objetivo de unir forças em alguns temas específicos, de maneira especial, a da defesa do domingo.

Fonte: Gilberto Theiss

Publicado em Declínio das Religiões, Falsas Doutrinas, Falsos Ensinamentos | Deixe um comentário

Ellen White na Lista de Americanos mais Influentes

Foi divulgada em novembro uma inusitada lista com os nomes dos 100 norte-americanos mais influentes de todos os tempos. A listagem é um trabalho da Smithsonian Magazine, uma publicação que pertence ao Smithsonian Institute, e inclui a escritora adventista Ellen White. Essa instituição, criada em 1846, reúne um grupo de museus e centros de pesquisa administrados pelo governo dos Estados Unidos. Conforme a revista, foi adotada uma metodologia criada por Steven Skiena e Charles Ward. Skiena é professor da Universidade Stony Brook e pesquisador na área de computação, e Ward é um engenheiro da Google especializado em metodologias de classificação. Os dois desenvolveram um método algorítmico para classificar figuras históricas, como o Google classifica páginas da web. Só que  Skiena e Ward resolveram catalogar as pessoas de acordo com a sua importância histórica, o que eles definem como “o resultado de forças sociais e culturais que agem sobre a massa de realização de um indivíduo”.

Para se chegar a esse grupo, foram pesquisadas fontes como a Wikipedia, que tem mais de 840 mil páginas dedicadas a pessoas de todos os tempos e lugares, além de dados extraídos dos 15 milhões de livros que a Google digitalizou. Eles analisaram os dados para produzir um escore único para cada pessoa e usaram uma fórmula que incorpora o número de links para cada página, o número de páginas visitadas, a duração de cada entrada e a frequência das edições para cada página.

Ellen White integrou a área que eles chamaram de figuras religiosas, ao lado de outros nomes conhecidos. A listagem completa tem gente do nível de Abraham Lincoln, George Washington, Martin Luther King, Thomas Jefferson, Oprah Winfrey, entre outros.

No próximo ano, a Igreja Adventista do Sétimo Dia no mundo vai relembrar o centenário de morte dela, que é considerada uma das maiores escritoras cristãs. Para o doutor Alberto Timm, diretor associado do Ellen White Estate, “ela é, sem dúvida, a adventista mais conhecida e influente. Sem haver ocupado qualquer função administrativa na Igreja Adventista, os conselhos de Ellen White continuam dando forma a muitos programas e a quase todas as instituições em todos os níveis da denominação. Seus escritos exaltam a Cristo e estimulam a lealdade à Bíblia como norma de todas as doutrinas e base de todas as reformas”.

(Felipe Lemos, ASN)

Nota: Conforme foi noticiado aqui (clique), uma das ações que fazem parte da celebração do legado de Ellen White será a produção e a venda por apenas dez reais da coleção “Mensagens de Esperança”, um lindo box com seis livros da autora, em diagramação moderna e com capas ilustradas. Antes de assumir como novo editor da revista Vida e Saúde, minha última tarefa na editoria de livros de Ellen White (na Casa Publicadora Brasileira) foi trabalhar com uma equipe de mais três editores na editoração e atualização da linguagem desses seis volumes. Foi um trabalho meticuloso e que consumiu alguns meses de intensa comparação entre os originais em inglês e as traduções para o português, algumas das quais datam de até 1920, razão pela qual o texto era bastante arcaico. Substituímos com muito cuidado expressões em desuso por sinônimos atuais, desfizemos ordens inversas em muitas frases (o que era “moda” décadas atrás) e ajustamos uma série de outros detalhes. Foi um trabalho árduo, mas muito compensador, e feito com oração e carinho. Os leitores terão em mãos uma coleção de riqueza inestimável, com uma linguagem atualizada, capaz de conquistar as novas gerações para a leitura de livros que podem aproximá-las ainda mais de Deus e de Sua Palavra. Para mim, foi um dos maiores privilégios que tive nesses 16 anos de trabalho na editora.

Fonte: Criacionismo

Publicado em Anúncios da Igreja, Espírito de Profecia | Deixe um comentário

Um Culto Racional ou Emocional?

Um Culto Racional ou Emocional?Os cultos de hoje têm por objetivo sentimentalizar as pessoas para que elas se sintam atraídas por aquele lugar. O culto racional / espiritual foi trocado por um culto sentimental. O culto onde as pessoas são confrontadas pelas Escrituras e obrigadas a pensarem e refletirem no estilo de vida pecaminoso que elas vivem está se extinguindo.

Um dos grandes problemas com as igrejas atuais é o forte anseio de se tornar atraente e “gostosa” aos olhos do mundo. Como exemplo dessa obsessão para atrair o mundo para dentro da igreja:

  • Os líderes focam em mensagens egocêntricas – a maioria das pregações é sobre bênçãos na vida dos crentes.
  • A pregação expositiva da palavra é trocada por curtas palestras sobre temas atuais (filmes, livros…).
  • O louvor é priorizado. As músicas não são focadas em Cristo, mas sim no homem.
  • As luzes do palco devem ser como de um auditório de TV ou de uma boate.
  • Muita atenção é dada ao teatro e dança.

Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores” (João 4:23).

Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês” (Romanos 12:1-2).

As pessoas não pensam, não criticam e não julgam mais nada – pois a Palavra não tem raiz nenhuma nessas vidas – o que elas mais querem é ir para a igreja para ouvir músicas ‘gostosas’, ouvir uma mensagem que promete benção e conforto, e assistir ao ‘show da fé’ – meninas e meninos dançando, bandeiras, peças de teatro e mímica no lugar da Pregação da Palavra de Deus.

Jesus disse que o Pai busca adoradores que o adoram “em Espírito e em Verdade” (João 4:23-24), mas hoje as pessoas baseiam toda a adoração em coisas visíveis / físicas (danças, bandeiras, teatros, luzes, músicas para pular e correr) e sem a Verdade da Palavra exposta aos cristãos.

Nesse estudo procuramos estimular os cristãos a pensarem em uma dessas características atuais que as igrejas (os líderes) usam para atrair os incrédulos para dentro delas: a dança! Queremos mostrar de forma bíblica e curta porque a dança durante os cultos não é algo saudável para uma igreja.

Queremos responder 3 perguntas muito importantes que precisamos levar em consideração:

I – A dança Durante o Culto é Algo Bíblico?

A grande maioria das pessoas alega que já que Davi dançou diante de Deus (II Samuel 6:14, 16) e que Deus ordenou que Israel dançasse (Salmos 150:4) então é totalmente liberado a dança durante o culto cristão. Antes de aplicarmos os textos do Antigo Testamento, da antiga aliança, na era do Novo Testamento precisamos passar pelo processo de contextualização.

“A cultura judaica tinha danças durante as festas de casamentos, celebrações e Festa dos Tabernáculos, e claro que há referências a Davi dançando no Antigo Testamento, mas essas danças eram espontâneas e de celebrações, e não litúrgicas! Como resultado, a igreja primitiva, provavelmente, não praticava tais danças durante os cultos”. Veja http://www.christianitytoday.com/ch/asktheexpert/apr29.html.

Cremos que em alguns contextos históricos da nação de Israel a dança era uma válida expressão de alegria, mas que jamais foi instituída por Jesus e pelos apóstolos como uma prática a ser carregada pela igreja atual. Um estudo bem interessante sobre o uso das diferentes palavras para dança no Antigo Testamento e seus usos em contextos religiosos pode ser encontrado em: http://clarke.biblecommenter.com/psalms/150.htm.

O Antigo Testamento é repleto de festas, rituais e objetos físicos que apontavam para algo muito maior e espiritual. Todo cuidado é necessário quando aplicamos uma passagem do Antigo Testamento na Nova Aliança. A cultura hebraica do Antigo Testamento tem várias coisas que nunca foram implantadas nas igrejas do Novo Testamento – a dança é uma delas.

No Novo Testamento a palavra dança aparece cinco vezes, mas nenhuma delas em contexto de adoração e igreja. Sobre a pergunta se a dança é biblicamente correta para os cultos das igrejas – seguem algumas observações:

  1. Houveram danças no Antigo Testamento em certos contextos, mas a Bíblia não menciona nada dos levitas estarem sempre dançando diante de Deus. Não vemos relatos de que os levitas deveriam dançar e nem que eles dançavam no Tabernáculo e nem no Templo.
  2. As realidades físicas do Antigo Testamento apontavam para algo espiritual.
  3. O Novo Testamento NUNCA menciona dança como sendo parte dos cultos dos cristãos: vemos que eles se reuniam, tinham comunhão, cantavam e ouviam a pregação da Palavra, mas não há relato de danças e teatros (Atos 2:42; Efésios 5:18-21; I Coríntios 12-14; I Timóteo 4:13). Veja que em Efésios 5:19. Paulo entendeu que adoração verdadeira não era exterior, mas que deveria ocorrer no coração!
  4. Não há NENHUMA menção de dança litúrgica sob a Nova Aliança em nenhum dos 27 livros do Novo Testamento. Nem mesmo Apocalipse fala de pessoas dançando no Céu!
  5. Não há relatos históricos da igreja primitiva adotando danças durante os cultos.

II – Por Que não Promovo a Dança Durante os Cultos?

Além de não ser uma prática bíblica a dança durante o culto causa outros sérios problemas:

  • A maioria das pessoas fica olhando para as meninas dançando.
  • O foco da adoração deve ser exaltar o nome do Senhor da Igreja, Jesus. E não para exibições de danças.
  • O foco sai do Salvador para meninas e meninos dançando em frente de todos.
  • Os incrédulos que visitam a igreja acham uma ‘maravilha’ ver meninas dançando. Vira um atrativo pecaminoso! Ouvi da boca de um menino que visitou uma igreja que tinha dança ele dizer, “Poxa, que beleza, tem meninas para a gente ver dançando!”.

Muitos outros aspectos negativos poderiam ser escritos!

III – Qual a Solução?

Que as igrejas lembrem da importância da Palavra de Deus! Jesus não veio dançando, cantando e nem fazendo mímicas, mas ensinando com autoridade a Palavra. Paulo ordenou Timóteo que pregasse a Palavra
(II Timóteo 4:2), e não que promovesse danças e teatros. Tudo isso, pois eles sabiam que é a Palavra de Deus pregada e exposta que:

Danças podem honrar a Deus (II Samuel 6:14, 16), uma pintura pode glorificar o Criador, e músicas podem agradar ao Senhor, mas nenhuma outra forma de arte pode proclamar a verdade com tanta inteligibilidade como as palavras. Mesmo as palavras, que normalmente são citadas como encorajamento para o uso de histórias e drama, são um tanto ambíguas. É por isso que Jesus contava parábolas: para não ser óbvio. “A vocês foi dado o mistério do Reino de Deus“, disse Jesus aos discípulos. “Mas aos que estão fora tudo é dito por parábolas, a fim de que, ‘ainda que vejam, não percebam; ainda que ouçam, não entendam; de outro modo, poderiam converter-se e ser perdoados!” (Marcos 4.11-12).

Que os nossos cultos sejam menos carnais e emocionais e mais racionais / espirituais! Que a pregação expositiva da Palavra seja o centro e alicerce de nossas igrejas.

Um culto agradável a Deus deve ser baseado em Seus mandamentos e vontades – isso Ele revelou através das Escrituras. Precisamos ser mais bíblicos em nossas igrejas! Que nós possamos ser atraentes não por causa da semelhança com o mundo na área da dança, música e espetáculos, mas por causa da santidade e amor radical que refletimos.

Fonte: Musica Sacra E Adoração

Publicado em Mensagem de Esperança | Deixe um comentário

O Poder e Alcance do Testemunho

“Nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa.” Mateus 5:15

A Suprema Corte dos Estados Unidos ordenou, em 1954, que as escolas públicas passassem a incluir alunos negros. Em Nova Orleans, Ruby Bridges, uma garotinha negra de seis anos, foi aceita na Escola William Frantz. Todos os alunos brancos de sua classe deixaram de ir à escola. Apenas Barbara Henry, uma nova professora, concordou em lecionar para Ruby, e as duas se assentavam sozinhas na classe. Ao entrar na escola e sair dela, Ruby enfrentava uma multidão de revoltados, atirando objetos e brandindo punhos para a criança, com insultos e ameaças.

Uma mãe branca chegou a levar uma boneca negra em um caixão. Outra ameaçou envenená-la. Porque a polícia local se negou a oferecer proteção à criança, o governo federal enviou agentes especiais, que escoltavam a menina todos os dias. A pressão do racismo era extrema. Os pais de Ruby eram paupérrimos e iletrados. Em represália, o pai perdeu o emprego como frentista, e as mercearias se negavam a vender mantimentos para eles. A mãe limpava o chão de casas, quando arranjava algum trabalho, e encorajava sua pequena filha a ser forte.

No mesmo ano, Robert Coles, psiquiatra, autor e professor na escola de medicina da Universidade Harvard, que estudava o estresse, decidiu analisar o caso de Ruby. Ele foi para Nova Orleans e entrevistou Ruby e seus pais. Para sua surpresa, não encontrou na garota ou em sua família qualquer sinal de estresse. Coles soube que aquela garotinha parecia conversar com a multidão todos os dias. Ele perguntou a Ruby o que ela dizia. Ela lhe disse que orava por todos. Coles descobriu que Ruby e sua família oravam juntos todas as noites em favor dos manifestantes brancos. Ruby aprendera que Jesus havia orado por Seus inimigos. Ela O imitava.

O doutor Coles não conseguia esquecer aquela criança. Por causa de sua influência, finalmente ele se entregou a Cristo. Ruby, mais tarde, tornou-se uma líder de ação social contra o racismo. Recentemente, ela foi homenageada pelo presidente Barack Obama. Ruby testemunhou para a nação, em várias ocasiões, de sua fé e visão. Uma revista de liderança afirma que “Ruby Bridges agiu como líder e demonstrou o tipo de atitude exemplar”. Mais que isso, Ruby agiu como uma seguidora de Jesus Cristo.

“Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a Terra.” Mateus 5:5

Em agosto de 1985, a revista Christianity Today publicou o artigo “As Inexplicáveis Orações de Ruby Bridges”, sobre a garotinha negra que desafiou o racismo de Nova Orleans, no início dos anos 1960, como vimos ontem. Frequentando sozinha uma escola de brancos, Ruby diariamente parecia estar conversando com a multidão irada ao entrar na escola e sair dela. Estava, na verdade, orando pelos inimigos. O artigo acrescenta o seguinte subtítulo: “Psiquiatra de Harvard intrigado pela fé revelada por uma menina de seis anos.” Trata-se de uma referência a Robert Coles, psiquiatra que analisou a criança.

Ruby, em sua fé, não permitiu que a multidão que a insultava e a ameaçava, duas vezes por dia, a perturbasse. A imagem daquela pequena garota negra, escoltada por quatro enormes agentes federais brancos, inspirou o famoso cartunista Norman Rockwell a criar um belo quadro que ilustrou a capa da revista Look, em 1964. Charles Burks, um dos agentes, mais tarde comentou que Ruby demonstrava grande coragem. “Nunca chorou ou reclamou”, disse Burks. “Ela apenas marchava como um pequeno soldado.”

Em 1995, o doutor Coles publicou o livro The Story of Ruby Bridges. Barbara Henry, a professora que se assentou por um ano ao lado de Ruby para ensinar-lhe as lições na escola vazia, sob o boicote dos brancos, participou com ela no programa televisivo Oprah Winfrey Show. Ruby começou a ver, então, a necessidade de envolver os pais nas escolas e levá-los a assumir um papel mais ativo na educação das crianças. Em 1999, ela criou a Fundação Ruby Bridges, em Nova Orleans, com o lema: “O racismo é uma doença de adultos, e devemos deixar de usar as crianças para disseminá-la.”

Em 2007, o Museu das Crianças de Indianápolis passou a exibir um documentário sobre Ruby. A história dela terminou com a liberação das escolas para alunos negros e inspirou toda a nação.

O grande paradoxo que Cristo nos relembra é que aqueles que sozinhos, feridos e vulneráveis são tocados pela graça podem demonstrar um tipo de dignidade incompreensível aos que podem ter intelecto, dinheiro e poder, mas não têm acesso a esse mistério. Esse tipo de mistério é o grande embaraço para a mente humana fora de Cristo. Quando perguntada pelo doutor Coles, certa vez, se ela não tinha medo, Ruby respondeu: “Os brancos são muito fortes.” Mas não eram fortes o suficiente para desanimá-la!

Amin Rodor

Publicado em Meditações, Testemunho | Deixe um comentário

A Benção do Senhor Enriqueçe

“A bênção do Senhor enriquece, e, com ela, Ele não traz desgosto.” Provérbios 10:22

As pessoas, em geral, são destruídas e opressas precisamente por aquilo que buscam e a que atribuem valor. É apenas a presença de Deus que transforma, redime e dá significado ao que somos, temos e fazemos. Nossos ais iniciam quando Deus é forçado a deixar o centro de nossa vida e permitimos que falsos deuses tomem Seu lugar em nosso altar interno. Depois da queda, por natureza, o ser humano não tem paz no coração. Em nossa tentativa de resolver essa situação, agravamos nosso estado, permitindo que usurpadores nos governem. Os dons divinos tomaram o lugar de Deus, e todo o curso da natureza é desfigurado por essa monstruosa substituição.

Julgamos que os problemas reais serão resolvidos com o acúmulo de coisas. Possuir e possuir, cada vez mais, é como um câncer enraizado, endurecido e fibroso que nos subjuga e manipula. Cobiçamos as coisas com intenso desejo. Os pronomes “eu” e “meu” podem parecer inocentes quando escritos, mas seu domínio constante e universal é significativo. Eles expressam a real natureza do velho Adão em nós melhor do que centenas de compêndios de teologia poderiam fazê-lo. Essa incorrigível concentração em nós mesmos é o sintoma de nossa enfermidade.

O materialismo é a doutrina de que o único ou o mais alto valor e objetivo da vida encontram-se no bem-estar e segurança material. Em essência, o materialismo coloca uma etiqueta errada de preço nas coisas deste mundo e nas coisas de Deus. É uma ilusão pensar que apenas os ricos são vítimas desse assédio. Em muitos casos, os ricos são dominados pelo que têm, e os pobres pelo que gostariam de ter. Mas o resultado é o mesmo.

O materialismo começa com nossas crenças. Não é meramente aquilo que dizemos acreditar, mas o que realmente cremos, o estilo de vida pelo qual vivemos. Cristãos podem negar a teoria materialista, mas tornar-se materialistas práticos. Materialismo é uma questão do coração. Ele não pode ser corrigido por discursos ou seminários de moralidade e ética. A única esperança é uma mudança radical em nossa visão. Apenas Deus pode oferecer o contexto adequado para entendermos a nós mesmos e o lugar das coisas, das posses e do dinheiro. Você já observou com atenção os Dez Mandamentos? Eles começam com Deus, passam para as pessoas e terminam com as coisas. Essa é a ordem!

Meditação Matinal 2014

Publicado em Reflexões | Deixe um comentário

Depressão é Falta de Fé

depressao-fe-vida-e-saudeComo o cristão pode enfrentar os transtornos mentais sem culpas nem julgamentos

Não é novidade para ninguém que em algum momento de nossas vidas teremos de enfrentar conflitos. Medos, perdas, tristezas, frustrações, angústias, que infelizmente fazem parte da rotina humana após a entrada do pecado na humanidade. Não que isso seja propriamente uma alteração patológica, uma doença.

O transtorno depressivo maior é uma das principais causas de incapacidade para o trabalho, comprometimento na vida social, acadêmica e, com certeza, familiar. Com alta morbidade e mortalidade.

O humor deprimido e a perda de prazer são os sintomas principais da depressão. Associados a eles estão a diminuição do interesse e motivação, baixa autoestima, choro fácil, culpa, irritabilidade, ansiedade, insônia ou sono em excesso, aumento ou perda do apetite. Alguns pacientes dizem que não conseguem nem se “levantar da cama”. Além disso, vem uma fadiga inexplicável, sentimentos de vergonha ou autodepreciação, negativismo, isolamento, ideias de morte, e, por fim, a tentativa de suicídio.

Você pode estar se perguntando o porquê de todos esses sintomas. Encontramos diversas causas que atualmente vem sendo estudadas, como fatores biológicos, genéticos e neuroquímicos. Outros atuam como fatores desencadeantes como a perda de pessoas queridas, moradia, trabalho, separação precoce da mãe, assim como negligência e maus tratos durante os primeiros anos de vida, sendo relacionados a uma maior vulnerabilidade a doenças mentais como depressão e esquizofrenia ao longo da infância e vida adulta.

Cada vez mais tenho me deparado com pacientes nesta situação. Percebo um sofrimento imenso devido a maioria destes serem cristãos. Isso porque eles concluem que seu problema acontece talvez por falta de fé, e têm sentimentos de que Deus não se importa com eles, e de que não são agradecidos pelas bênçãos do Senhor. Tudo isso atua como um rolo compressor e essas pessoas acabam se sentindo excluídas, desafortunadas e se afastam do convívio de seus queridos, da igreja e do trabalho, chegando até o desfecho mais temido… o suicídio.

O que dizer de uma família aparentemente perfeita? Imagine a cena: pais que se amam e se respeitam, com estabilidade financeira, filhos obedientes, guardadores da lei de Deus, membros ativos na igreja. No entanto, mesmo assim a mãe dessa família sofre com uma tristeza profunda, desanimada, incapaz de manter a alegria e equilíbrio na vida. É neste momento que os julgamentos se iniciam, possivelmente dentro da família, amigos e inclusive na igreja. Esta pessoa passa a ser vista como preguiçosa, mal agradecida, sem fé, mãe negligente e, como já ouvi muitas vezes “ela tem de tudo, mas não desfruta de nada”…

Se essa é a sua situação, tenha a certeza de que Deus não te condena por sentir tudo isto e está disposto a prover tratamento adequado para suas angústias, aliviar suas tensões e te conceder uma vida produtiva. Ele conhece, entende profundamente este transtorno e, o melhor, está disposto a te ajudar.

Primeiramente, não tenha medo nem preconceito de buscar ajuda profissional. Alguns consideram isso uma demonstração de fraqueza ou falta de fé, afinal, muito desequilibrio e fanatismo permeiam esta questão. O que precisamos entender é que muitos pacientes necessitarão de acompanhamento profissional e, principalmente, medicamentoso nesse caso. Buscando sempre nosso ideal, princípios imutáveis de uma vida saudável, alimentação adequada, exercicio fisico e uma vida religiosa pura e positiva.

Como eu gosto de dizer, descanse nos braços do Senhor, busque tratamento imediato com um profissional de saúde mental e inicie uma nova caminhada com esperança.

Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso”… Mateus 11:28

Fonte: Vida & Saúde

Publicado em Falsos Ensinamentos, Nosso Corpo, Saúde | Deixe um comentário

Mel Gibson Vai Dirigir Filme Sobre Herói Adventista

Mel Gibson vai dirigir seu primeiro filme em oito anos, o drama da Segunda Guerra Mundial “Hacksaw Ridge”, de acordo com o The Hollywood Reporter. Andrew Garfield (“Homem-Aranha”) parece definido para estrelar o filme baseado na história verídica de um objetor de consciência que foi condenado ao ostracismo por sua recusa em carregar uma arma, mas ganhou uma medalha de honra do Congresso norte-americano por suas ações heroicas no campo de batalha. “Hacksaw Ridge”, que Gibson espera filmar no próximo ano, é baseado na história de vida de Desmond T. Doss, um soldado do exército norte-americano que em 1942 trabalhou como médico no campo do Pacífico. Ele foi condecorado por salvar a vida de 75 homens durante a batalha de Okinawa, depois de enfrentar o fogo inimigo durante a evacuação de soldados feridos perto da linha de frente.

O adventista do sétimo dia foi o primeiro objetor de consciência a receber a medalha de honra, e também foram entregues duas estrelas de bronze e três corações roxos por seu heroísmo. Doss foi ferido por uma granada e baleado por um franco-atirador, enquanto trabalhava no campo de batalha.

O projeto parece se ajustar perfeitamente à mentalidade religiosa de Gibson. O diretor foi premiado com o Oscar 2004 pelo filme “A Paixão de Cristo”, enorme sucesso de bilheteria, tendo arrecadado mais de 600 milhões de dólares em todo o mundo. […]

Fonte: Criacionismo

Publicado em Notícias | Deixe um comentário

Não Te Assustes

“Não te assustarás to terror noturno, nem da seta que voe de dia.” Salmos 91:5

Tudo estava escuro. Jean não enxergava um palmo a sua volta. Havia sombras por todo lado. Mais do que escuridão física, era emocional. Tinha o coração cheio de trevas: dúvidas, revolta, mágoa e medo. Acabava de sepultar o corpo da esposa morta num acidente de trânsito. Os amigos e parentes já tinham ido embora. Estava só, ou quase só. Seus três filhos pequenos dormiam ao lado. Eram eles a causa maior de sua preocupação.

Como enfrentar a vida sem a esposa amada? Como ocupar o coração das crianças o vazio deixado por ela? Porque Deus tinha permitido aquilo? O futuro se apresentava escuro e a escuridão o amedrontava.

De repente a voz do filho de cinco anos o trouxe a realidade. “Pai, disse o garoto – está tudo escuro, não consigo enxergar você, mas sei que você está ai, não esta?” Duas lágrimas rolaram pela face de Jean. Quando a criança voltou a dormir, ele disse a Deus em seu coração. Oh, Senhor, está tudo escuro na minha vida. Há tanta dor e tristeza. Não consigo Te enxergar. Mas Tu estás aí, não estás?

A noite é a lei da vida. Se há sol, há sombras. Elas chegam hoje ou amanhã. Elas sempre chegam. Ai de mim se eu não souber onde procurar a luz.

O salmo noventa e um fala de um esconderijo. Deus é o refúgio. Ele está pronto para cobrir Seus filhos debaixo de suas asas, como a galinha protege os seus pintinhos. É por isso que Davi proclama aos quatro ventos: “Não te assustarás do temor noturno.”

Abra as janelas da sua alma. Deixa o sol entrar. Não tema. Não se esconda. Desabroche como o casulo. Cada vez que a tormenta chegas à sua vida, lembre-se que por cima das nuvens o sol continua brilhando.

Hoje é um novo dia. Se as coisas não deram certo até aqui, continue lutando em nome de Jesus. Muitos derrotados não sabiam quão perto estavam da vitória, na hora em que desistiram. Não desista. Nada pode derrotar a quem se refugia em Deus.

Com estes pensamentos em mente, encare os desafios da vida. Se a sua confiança está depositada em Deus, “não te assustarás do terror noturno, nem da seta que voa de dia.”

Alejandro Bullón

Publicado em Meditações | Deixe um comentário

Cresce o Número de Muçulmanos que Relatam Sonhos com Jesus e se Convertem

Cresce o número de muçulmanos que relatam sonhos com Jesus e se convertem após experiênciaÉ provável que mais de 5% da população muçulmana no mundo tenha tido um sonho com Jesus – o que representa cerca de 80 milhões de sonhadores, afirma editor do site onde os muçulmanos postam seus relatos.

“Eu estava no deserto sozinha, perdida. Não havia nada em vista, apenas areia. Eu sentia a areia nos meus pés descalços. Então eu vi algo extraordinário: no meio dessa aridez, uma imensa cruz de madeira emergiu da terra, se levantando e derramando a areia de volta à terra”.

Assim começa a narrativa de um sonho que Emina Emlonic, uma adolescente muçulmana da Bósnia, teve. Um sonho sobre Jesus.

Ela continua: “Me senti uma espectadora do meu próprio sonho, e a visão da cruz não me deu medo, nem alegria. Mas eu era uma curiosa e me aproximei, quase flutuando, em direção a ele, o mais magnífico. Era algo que eu nunca tinha visto ou imaginado. Como cheguei mais perto da cruz, de repente vi um homem andando na minha direção: tinha ombros largos, andava em passos largos, com uma pele escura, cabelos longos, e vestindo uma túnica branca.

“E eu, de repente, deixei de ser uma testemunha do meu sonho. Eu estava nele, caminhando na direção do homem que também estava andando na minha direção. Eu o reconheci imediatamente. Ele era Jesus. Sem saber por que, eu caí de joelhos. Ele, em pé, tocou meu rosto com a mão direita”.

Os relatos de encontros com Jesus através de sonhos e visões tem sido publicados com frequencia, de acordo com o pastor Frank Costenbader, editor do site Isa Dreams (Sonhos de Isa, em tradução livre). Isa é um nome árabe que se encontra no Alcorão, e corresponde a Jesus.

“O número de sonhos com Isa têm crescido tremendamente desde 2000, e depois de 2005 o ritmo parece ter diminuído “, disse Costenbader. “Mas houve uma explosão de testemunhos na internet nos últimos dois anos sobre as pessoas que encontram Jesus em sonhos e, depois disso, se tornam seguidores de Jesus.”

Um homem saudita disse que seu sonho começou com uma cena horrível. “Uma noite, enquanto eu dormia, eu tive um sonho horrível onde eu estava sendo levado para o inferno. O que eu vi lá me trouxe um medo real, e esses sonhos continuaram vindo para mim quase todas as noites. Eu estava realmente querendo saber por que eu estava vendo o inferno dessa maneira”, escreveu ele no site Answering-Islam.

Ele disse que Jesus apareceu para ele e disse: “Filho, eu sou o caminho, a verdade e a vida. Entregue sua vida para mim, e siga-me. Gostaria de salvá-lo do inferno que você já viu.”

“Isso veio como uma surpresa para mim, pois eu não sabia que este era Jesus. Ele é mencionado no Alcorão e no livro Surata Maria. Ele é indicado como um dos nossos profetas, mas não como um salvador que poderia nos salvar do inferno. Então eu comecei procurar por algum cristão que me desse explicações sobre este Jesus que eu vi “.

Ele disse que teria que chegar até um cristão egípcio, porque o cristianismo é “totalmente proibido na Arábia Saudita e se um cristão é pego evangelizando a um muçulmano, é quase certeza que ele seria decapitado.”

Os muçulmanos não são os únicos que relatam tais encontros notáveis. Costenbader diz que muitos hindus também tem postado muitos relatos no site. Ele disse que, independentemente do cenário, uma característica comum dos sonhos com Jesus é o sentimento de paz. “Isso é muito diferente do impõe o sistema cheio de medos do Islã”, disse Costenbader.

Christine Darg, co-apresentador de um programa de televisão do Jerusalém Channel, afirma que este é o cumprimento de uma profecia bíblica. “Este fenômeno está acontecendo todos os dias. Esta é parte da profecia do profeta Joel, que nos últimos dias Deus derramará seu Espírito sobre todas as pessoas – vossos filhos e filhas profetizarão, jovens e velhos irão experimentar sonhos e visões”, disse Darg.

Darg observou que pelo menos um quarto de todos os crentes muçulmanos já experimentaram algum tipo de sonho ou visão sobrenatural com Jesus.

Costenbader disse que o número de sonhos é incalculável. “Ninguém pode obter estatísticas perfeitas, mas com base em toda a nossa investigação, acreditamos que bem mais de um milhão de sonhos e visões de Jesus ocorreram desde 2000. Isso significa cerca de 200 sonhos, todas as noites, entre os 1,6 bilhões de muçulmanos em todo o mundo.”

Ele disse que “é possível que mais de 5% da população muçulmana no mundo pode ter tido um sonho – o que seria cerca de 80 milhões de sonhadores.”

Darg aponta que muitos muçulmanos “não relatam suas experiências facilmente por medo de represálias.”

Fonte: CPAD News

Nota: “Com tal perspectiva como esta diante de nós, com tão gloriosa esperança, redenção tal como essa que Cristo comprou para nós com o Seu sangue, ficaremos calados? Louvaremos a Deus também com alta voz, como os discípulos quando Jesus viajava para Jerusalém? Não é nossa perspectiva muito mais gloriosa do que a deles? Quem ousaria então proibir-nos de glorificar a Deus, com o mesmo alto clamor, quando temos tal esperança, cheia de imortalidade e repleta de glória? Temos provado dos poderes do mundo por vir, e ansiamos por mais. Todo o meu ser clama pelo Deus vivo, e não estarei satisfeita até que esteja cheia de toda a Sua plenitude.

Queridos Irmãos e Irmãs: Cremos de todo o coração que Cristo está prestes a vir e que estamos tendo agora a última mensagem de misericórdia a ser dada a um mundo culpado? É nosso exemplo aquilo que deve ser? Por nossa vida e santa conversação, mostramos aos que estão ao nosso redor que estamos aguardando o glorioso aparecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, que mudará esses corpos vis e os modelará segundo o Seu corpo glorioso? Temo que não creiamos e não compreendamos essas coisas como devíamos. Os que crêem nas importantes verdades que professamos devem agir em manifestação dessa fé.” [Primeiros Escritos – p. 110-111]

“Quem tem os meus mandamentos e lhes obedece, esse é o que me ama. Aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me revelarei a ele. Disse então Judas (não o Iscariotes): “Senhor, mas por que te revelarás a nós e não ao mundo?” Respondeu Jesus: Se alguém me ama, obedecerá à minha palavra. Meu Pai o amará, nós viremos a ele e faremos morada nele.” [João 14:21-23]

Publicado em E Conhecereis A Verdade..., Jesus o Caminho | Deixe um comentário